>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Macetes para lembrar-se de fórmulas de física

Foto: Google imagens
 Mecânica
  • Sempre sonhei em ver-te. (Deslocamento no movimento uniforme)
  • Sentado no sofá, vendo televisão até meia noite. (Função horária do deslocamento no MUV)
  • Vo é ateu. (Função horária da velocidade no MUV)
  • Vvocê mais 2 amigos num triângulo sentimental. (Equação de Torricelli)
  • Física massusta! (2ª Lei de Newton)
  • Tenho fé em Deus. (Trabalho com deslocamento no mesmo sentido da força)
  • Que move. (Quantidade de movimento)
  • Ei! Pedro, Maria gosta de homem. (Energia potencial gravitacional)

Calorimetria
  • Que macete! (Quantidade de calor sensível)
  • Que moleza! (Quantidade de calor latente)
  • Croquete. (Capacidade térmica)
  • Para você não rir tanto (Equação de Clapeyron)
  • Para viver tranqüilo é preciso viver trabalhando. (Lei geral dos gases perfeitos)
Ondulatória
  • Vamos lamber ferida! (velocidade de propagação de ondas)
  • Fofoca a vizinha vem ouvir, fofoca a vizinha vem fazer! (efeito Doppler)
Eletromagnetismo
  • Fiquei elegante querida! (Campo elétrico)
  • Quero tiludir! (Intensidade da corrente)
Fonte: site só física
Compartilhar:

Resultado OBMEP da Escola Santa Tereza



RESULTADO DA 7ª OLÍMPIADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA 
EEM SANTA TEREZA – ALTANEIRA - CEARÁ

1º ANO – EDUARDO GONÇALVES AMORIM – 10 ACERTOS
3º ANO – CICERO ALVES BEZERRA FEITOSA – 09 ACERTOS
1º ANO – RICARDO VIEIRA SILVA – 09 ACERTOS
3º ANO – MARIA ROSILENE CARDOSO DA SILVA – 08 ACERTOS
1º ANO – VIVIANE ALVES FERNANDES – 08 ACERTOS
3º ANO – VITOR OLIVEIRA DE SOUSA – 08 ACERTOS
3º ANO – ANTONIO EVALDO GONÇALVES AMORIM – 08 ACERTOS
3º ANO – DANIELLY GOMES NUNES – 08 ACERTOS
2º ANO – ESPEDITO ALAN FERREIRA LIMA – 08 ACERTOS
1º ANO – RAQUEL PEREIRA GUEDES – 08 ACERTOS
2º ANO – AUCIMAR PEREIRA DA SILVA – 08 ACERTOS
3º ANO – ANA FLÁVIA LIMA ARAÚJO – 07 ACERTOS
1º ANO – IDENILSON AMARANTE DA SILVA – 07 ACERTOS
2º ANO – ÉRICA DEMONDES TAVARES – 07 ACERTOS
2º ANO – HENRIK JOSHUA ALVES LOPES – 07 ACERTOS
1º ANO – BIANCA DE CARVALHO SANTOS – 07 ACERTOS
2º ANO – CICERA REGIANA OLIVEIRA DE SOUZA – 07 ACERTOS
3º ANO – JOSÉ CARLOS DE ALENCAR BEVILACQUA – 07 ACERTOS
1º ANO – ANDERSON EVANGELISTA LIMA – 07 ACERTOS
1º ANO – YONE ALVES DA SILVA – 07 ACERTOS

Compartilhar:

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Escola Santa Tereza retorna as atividades neste dia 31

Na tarde desta terça-feira, dia 30, os professores grevistas da Escola Santa Tereza resolveram, em Assembleia, retornarem as atividades nesta quarta dia 31 de agosto. A decisão foi tomada depois de análise da situação atual do movimento grevista.

Um dos objetivos da paralisação era a retomada das negociações pelo Governo do Estado, bem como o não envio da proposta que acabaria com a carreira do magistério no Ceará, além do cumprimento da Lei do Piso Nacional. Tudo isso sendo aceito pelo governador Cid Gomes no encontro que ele teve com o comando de greve no dia 25 deste mês em Camocim (Para Visualizar a ATA da reunião CLIQUE AQUI).

Em Fortaleza, na tarde de ontem, foi decidido em Assembléia Geral que a Greve continua, mesmo sendo declarada ilegal. Os professores de Altaneira no entanto, preocupados com a situação dos colegas em estágio probatório e professores temporários de nossa escola, que a partir de agora ficam impedidos legalmente de continuarem no movimento grevista, sob possibilidade de sofrerem punições podendo chegar até a uma demissão, acharam por bem suspender a greve e retornarem as aulas, porém em "estado de alerta" quanto as promessas do Governador.

De antemão os professores grevistas da Escola Santa Tereza, agradecem a toda comunidade altaneirense, alunos e pais, pelo apoio e compreensão durante todo o movimento e prontificam-se em recuperar todo tempo perdido.

Prof. Paulo Robson
Compartilhar:

Justiça determina suspensão de greve dos professores do Ceará

Foto: Jornal O Estado 2011
O Tribunal de de Justiça do Ceará (TJ-CE), por meio do desembargador Emanuel Leite Albuquerque, determinou em liminar a suspensão da greve dos professores da rede estadual de ensino. A categoria deve retornar às atividades em até 48 horas sob pena de pagar multa de R$ 10 mil por cada dia de descumprimento, segundo a decisão do desembargador, publicada na sexta-feira (26). Os professores estavam em greve desde o dia 5 de agosto.


No último dia 19 de agosto, o Governo do Estado do Ceará entrou com ação contra o sindicato dos professores do Ceará (Apeoc), pedindo que fosse declarada a ilegalidade ou a suspensão da greve. O Executivo estadual defendeu que o Sindicato teria descumprido dispositivos da lei de greve.
O Estado alegou ainda que as discussões em torno do reajuste dos professores não foram encerradas e alguns pontos apresentados como reivindicação não atendida pelo Estado do Ceará não foram apresentados na mesa negociação.
Ao analisar a ação, o desembargador Emanuel Leite Albuquerque levou em consideração os prejuízos causados à prestação do serviço público e ao rendimento escolar de milhares de jovens, segundo o TJ-CE. O desembargador também afirma em sua decisão que a greve "põe em risco a saúde e sobrevivência dos estudantes", argumentando que esses jovens dependem das refeições escolares "para suas nutrições".
Reivindicações
O sindicato questiona além do cumprimento da Lei Federal do Piso , o plano de cargos e carreiras dos professores. Os professores alegam que não basta aplicar o piso como vencimento inicial, mas defende que tal aplicação signifique ganho remuneratório para todos os integrantes da carreira, sejam professores de nível médio, graduados e professores pós-graduados.
Fonte: G1
Compartilhar:

Assembléia geral define pela continuidade da greve


Em mais uma Assembléia Geral da categoria, realizada hoje no Ginásio Aécio de Borba, ás 16 horas, com representação de aproximadamente 60 municípios de todas as Regiões do Estado, mais de três mil professores aprovaram pela continuidade da Greve.
A categoria avaliou que é necessário que o Governo assine um Termo de Ajustamento de Conduta-TAC com os compromissos assumidos na última audiência.
Assembléia também aprovou a seguinte agenda de mobilização, sem prejuízo das atividades Zonais, Municipais ou Regionais:
Dia 30 de agosto - terça-feira - 15 horas – Apresentação Estudo sobre aplicabilidade dos recursos da Educação pelo Estado do Ceará, pelo técnico contratado pelo Sindicato-APEOC, André Pinheiro.
Dia 01 de setembro - Quinta-feira - Manifestação na Assembléia Legislativa, Concentração 08 horas na Praça da Imprensa.
Dia 02 de setembro - sexta-feira -  Assembleia Geral, às 15 horas, no Ginásio Aécio de Borba.
Fonte: Sindicato APEOC
Compartilhar:

domingo, 28 de agosto de 2011

Nota do Sindicato APEOC - Todos à Assembleia Geral


A direção do Sindicato APEOC conclama a categoria de trabalhadores/as da rede estadual de ensino do Ceará a se fazerem presentes na Assembleia Geral da próxima segunda-feira, dia 29 de agosto, às 15h, no Ginásio Aécio de Borba, onde iremos deliberar democraticamente os próximos rumos da nossa luta.
A greve é vitoriosa e fez o governador Cid Gomes recuar e nos propor uma trégua, a mesma é de conhecimento público constando em ata da audiência acontecida entre uma comissão do Comando de Greve com o governador e alguns parlamentares. Neste sentido, ficamos com duas opções: a suspensão ou a continuidade da nossa vitoriosa greve.
Ressalte-se que o respeito às instâncias e a Democracia tem sido a marca expressiva desta greve, fato demonstrado em nossas Assembleias, atos públicos, site e nas reuniões do Comando de Greve.
Nesse sentido, é importante informar que o registro da audiência com o Governador em ata foi deliberação do Comando de Greve que, além de escolher os membros que participaram da audiência no Ministério Público e com o Governador, definiram os pontos dos quais a categoria não abriria mão:
  1. Que o Governo não só deixasse de enviar a maldita tabela à Assembleia Legislativa, mas que a retirasse definitivamente da mesa de negociação;
  2. Ampliação da comissão de negociação para 08 membros, incluindo 04 representantes de base;
  3. Na hipótese de a categoria definir pela suspensão da greve, o prazo para apresentação de propostas não fosse de 90 dias, e sim de 30 dias e comprometimento do Governo com a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta - TAC;
  4. Não abrir mão da reserva de 1/3 da jornada para horas atividades, fato até então desconsiderado pelo Governador nas audiências;
Ademais, a força do movimento impôs ao Governo o recebimento da categoria em greve por diversas vezes, como definiu o Comando de Greve do Sindicato-APEOC, tendo isso ocorrido por duas vezes no Ministério Público, com a Secretária de Educação, com o Governador em Camocim, Pelo Chefe de Gabinete, Ivo Gomes e por último na audiência do dia 25 de agosto, com o Governador no Palácio da Abolição.
Para obtenção do êxito em nossa luta, o Sindicato-APEOC não tem poupado esforços no cumprimento de seu papel, seja garantindo a estrutura da Greve, inclusive com anúncio no rádio e televisão, reforçando o interior com comandos de greve itinerantes e respeitando as decisões dos professores nos zonais em Fortaleza e nas cidades e Regiões do interior do Ceará.
Diante do exposto, é importantíssimo destacar, para que fique claro ao conjunto da nossa categoria, que este sindicato acatará qualquer que seja o resultado da nossa Assembleia e não medirá esforços para a continuação da mobilização, independente do resultado da deliberação da categoria. E fazemos um apelo para que também seja a posição da parte da categoria que não tiver sua proposta aceita pela maioria, afinal, a nossa luta está sendo vitoriosa principalmente por nossa união, e não podemos nos desunir agora, pois enfraquecidos será mais difícil obtermos êxito em nossas reivindicações.
Democracia, Responsabilidade e Luta!
Direção do Sindicato APEOC.
Compartilhar:

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Atenção Professores! A greve pode ser suspensa neste dia 29.


A Direção do Sindicato APEOC orienta a discussão e avaliação dos termos da audiência do Comando de Greve do Sindicato APEOC com o Governador Cid Gomes.
Apenas para termos um quadro indicativo da posição da categoria no interior e na capital solicitamos o envio das atas das reuniões, discutindo a hipótese de suspensão ou não da greve.
Por oportuno é importante salientar que a decisão de suspender ou não a greve é privativa da Assembleia Geral da categoria a acontecer no próximo dia 29 de agosto, às 15 horas no Ginásio Aécio de Borba.
CONFIRA O TEXTO DA ATA DA REUNIÃO DO COMANDO DE GREVE COM O GOVERNADOR CID GOMES - CLIQUE AQUI
Fonte: Sindicato APEOC
Dessa forma acreditamos na possibilidade de retornarmos aos trabalhos já na terça-feira dia 30.
Compartilhar:

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Em Camocim, Cid Gomes anuncia que governo vai pedir a ilegalidade da greve dos professores

ESCRITO POR TADEU NOGUEIRA | 25 AGOSTO 2011


Afirmação foi durante diálogo "Azedo" com membros da APEOC



Foto: Google imagens

Durante visitação às instalações da Escola de Ensino Profissional, Monsenhor Expedito da Silveira de Sousa, em Camocim, quando acontecia a solenidade de inauguração, na noite desta segunda-feira (22), houve um encontro entre o Governador Cid Gomes (PSB) e o representante do Sindicato APEOC na zona norte, Professor Antonio Junior, que estava acompanhado de docentes dos municípios de Camocim, , Barroquinha e Chaval. O encontro teve como objetivo a entrega de um documento requerendo a reabertura do processo de negociação entre professores, em greve desde o último dia 05 de Agosto,  e governo do estado. Após a entrega do documento, teve início um debate em torno da motivação da greve, posição do governo e dos professores. A discussão durou cerca de 20 minutos e "rendeu", e como "rendeu".
De um lado, professores irredutíveis reafirmando que o governo quer "esmagar" a categoria com as propostas apresentadas no final de julho, além de não garantir o cumprimento da lei do piso. Opostamente a isso, Cid Gomes quis até mostrar, no quadro da sala, os cálculos que derrubam por terra, segundo ele, a sustentação dos professores. Deu-se então um embate sem vencedores, com ambos os lado sem retroceder um milímetro em suas convicções.
Quando perguntado por um dos professores sobre como ficaria o diálogo com a categoria, Cid disse que o diálogo acabou. Segundo ele, o governo recebeu a APEOC 5 vezes para discutir sobre o assunto, coisa que ele nunca teria feito com nenhum outro sindicato. Seguiu dizendo que o governo vai pedir na justiça a ilegalidade da greve. o que resultaria no corte de ponto de quem continuar aderindo ao movimento. Cid disse ainda que os recém contratados estavam indo pela cabeça de quem está lá em cima, numa referência ao nível de professores efetivos, pois não haveria justificativa a adesão deles à greve, já que o aumento teria sido satisfatório para os que estavam iniciando na carreira. O governador ressaltou mais uma vez a vantagem da escola privada em relação à pública, no que diz respeito ao salário dos professores, deixando claro  para um bom entendedor que, quem não estivesse satisfeito...
Ele disse ainda que a greve em vigor não está existindo para conversar e sim para prejudicar os alunos. Outro ponto que acabou gerando polêmica foi quando o governador disse que, por ele, não haveria isso de "carreira", citando mais uma vez a escola privada, onde não há plano de carreira, com divisão em níveis, etc. E em mais uma rebatida contra argumentos dos educadores, Cid disse ser impossível pagar todos os níveis da mesma forma. O diálogo entre as partes, acompanhado de perto pela Secretária de Educação, Izolda Cela e por poucas "testemunhas", seguiu nesse ritmo até o final, demonstrando assim que, à tirar por essa noite em Camocim, a greve tem tudo para não terminar tão cedo, pois o governo só negocia se a greve acabar, e a greve só acaba se o governo negociar. 
Por Tadeu Nogueira
Fonte: Sindicato APEOC
Compartilhar:

Governo Recebe Categoria em Audiência


A comissão de negociação do Sindicato-APEOC e representantes do Comando de Greve dos professores da Rede Estadual de Ensino foi recebida, hoje dia 24 de agosto, às 18 horas, em Audiência pelo governo do Estado por meio do Deputado Ivo Gomes, Presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Roberto Cláudio, Líder do Governo na Assembleia Legislativa, Deputado Antonio Carlos.
Na avaliação do Comando de Greve do Sindicato-APEOC a audiência é resultado da força da Greve dos Professores em todo o Estado do Ceará e fruto de várias injunções da categoria junto ao governo.
O presidente do Sindicato-APEOC fez breve histórico dos fatos que culminaram na Greve, principalmente da Proposta apresentada pelo governo que causava grande prejuízo à carreira, registrando com clareza que a proposta apresentada é tão ruim que não cabe remendos e que a proposta da categoria é a aplicação do piso na atual carreira do magistério repercutindo em todas as referências salariais.
O Deputado Ivo Gomes informou que a posição do governo é de não negociar em greve e disse que a Greve foi precipitada e fez apelo de retorno às aulas a greve e defendeu a evolução funcional pelo desempenho como princípio inarredável.
Os membros do Comando de Greve dos professores do Estado disseram que o apelo do Deputado não surtia eco na categoria tendo em vista que apesar da Educação do Ceará ser a melhor do Nordeste no IDEB os professores recebem o 5º pior salário do país e que a negociação direta com o Governador de aplicação do piso na atual carreira com descompressão seria o caminho para o retorno às aulas.
Foi dito ainda pelos representantes do Comando de Greve que é lamentável a postura do Governo em não respeitar o direito constitucional fundamental à greve e que a categoria estava firme na greve em todo Estado em defesa do piso e da carreira.
A direção do Sindicato-APEOC informa que a Greve continua firme e forte,  é dizer, a Greve é legal e temos que continuar fortalecendo o movimento pela reabertura do canal de negociação e aplicação do piso na atual carreira do magistério beneficiando todos os professores.

TODOS AO DIA "D" DA EDUCAÇÃO - QUINTA-FEIRA - 25 DE AGOSTO NA PRAÇA DA IMPRENSA!
EM DEFESA DO PISO CARREIRA!!!
Fonte: Sindicato APEOC
Compartilhar:

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Sindicato APEOC pede apoio e intercessão de respeitáveis instituições


Em face de um profundo silêncio do governador Cid Gomes ou somente birra de Sua Excelência contra a greve dos professores da rede estadual de ensino da Educação Básica, o Sindicato APEOC, preocupado com a situação que se agrava não somente com a suspensão das aulas, mas também em decorrência da não aplicação da Lei Federal que instituiu o piso nacional de salário dos professores e, principalmente, no que diz respeito à obrigatoriedade do Governo do Estado, de readequar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários do Magistério à Lei do Piso, a direção desta entidade sindical está solicitando intermediação de várias e respeitáveis instituições com vista a sensibilizar o governador Cid Gomes a reaver a sua decisão que suspendeu o processo de negociação até então existente entre governo e Sindicato APEOC.
A direção do Sindicato APEOC solicitou e formalizou, em correspondência, pedido de intercessão da Ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que recentemente esteve em Fortaleza; do presidente da Assembleia Legislativa do Estado; do Líder do Governo na Assembleia; do Coordenador da Banca Federal do Ceará, no Congresso Nacional; do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil-Ceará; e mais recentemente, do Arcebispo Metropolitano de Fortaleza. Isto significa que o Sindicato APEOC vem agindo com responsabilidade e reivindicando apenas o que é de direito dos professores. Direito consagrado em Lei Federal que tramitou durante 17 meses no Congresso Nacional e mais 13 meses no Supremo Tribunal Federal, por força de um pedido de inconstitucionalidade argüido pelo governa dor Cid Gomes e mais quatro colegas governantes de outros Estados. Após estes 30 meses, finalmente, o Piso é Lei e Constitucional, com transito em julgado.
A greve dos professores já rompeu uma primeira quinzena, após decisão da categoria, em Assembleia Geral, dia 5/08. Naquela ocasião, a categoria decidiu paralisar suas atividades em face de um comunicado do governador Cid Gomes, informando ao Sindicato APEOC que havia decidido enviar à Assembleia Legislativa Projeto de Lei readequando o Plano de Cargos, Carreiras e Salários à Lei do Piso sem que a entidade, Sindicato APEOC, tivesse participação na redação conclusiva, como havia sido acordado pelo próprio Chefe do Poder Executivo em audiência com os professores. Sua decisão contrariou os profissionais da Educação que reclamam por valorização profissional a partir da implantação da Lei do piso no atual plano de carreira.
Sindicato APEOC
Compartilhar:

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Cid Gomes ataca: "POR MIM, NEM CARREIRA EXISTIRIA!"

Como já é do conhecimento dos professores cearenses, o governador Cid Gomes não esconde o seu desprezo pelos profissionais do magistério da rede estadual de ensino. Ontem (22), na cerimônia de inauguração das novas instalações da EEEP Mons. Expedito da Silveira, em Camocim, Cid disparou mais uma vez contra os professores. Uma comissão formada pelo representante do Sindicato APEOC na região norte, Prof. Antonio Junior e por docentes dos municípios de Camocim, Granja, Barroquinha e Chaval foi recebida pelo governador a fim de entregá-lo um documento requerendo a reabertura do processo de negociação garantindo o cumprimento da Lei do Piso dentro da carreira vigente. De pronto, Cid disparou:"Por que vocês fizeram concurso? Por que não foram para a escola privada?". E mais, sendo questionado sobre o esmagamento da carreira proposta nas tabelas apresentadas no final de julho, o executivo declarou: "Por mim, nem carreira existiria!". Sob o olhar pasmo dos que estavam em volta, inclusive da Secretária Izolda Cela, durante mais de 10 minutos a discussão se prolongou entre os grevistas e o governador, que insistia em afirmar que "A escola privada era melhor, pois apresentava os melhores resultados".Finalizando, sem entendimento algum, só foi confirmado aquilo que todos já sabem: Cid, que tem predileção pela escola privada, continuará dando execução ao seu plano de terceirização da escola pública.
 Fonte: Sindicato APEOC
Compartilhar:

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Anízio Melo, Presidente da APEOC faz discurso sobre as tentativas de intimidação

Pronunciamento realizado no dia 19 de agosto pela manhã, antes do presidente da APEOC, Anízio Melo, se dirigir para a Assembléia Geral na Cidade do Crato às 16h na Escola Estadual Estado da Paraíba.


Em seu discurso, o presidente do sindicato APEOC, fala acerca das tentativas de intimidação feitas pelo governo. Em especial à resistência em usar um carro de som em frente ao Palácio da Abolição.

De maneira geral, são várias as tentativas do Governo em por fim no movimento grevista da forma errada. Nesse momento está ocorrendo um assédio moral muito grande envolvendo os companheiros professores temporários, que são ameaçados constantemente de perderem seus empregos, apesar disso não poder ocorrer pelo fato da Greve estar dentro da legalidade.

É fato que o maior interesse do Governo nesse momento é causar uma desestruturação na classe de professores, colocando assim os temporários contra os efetivos, no intuito de desestabilizar o movimento. 

Sabemos da força que temos juntos companheiros, a "briga" não é em prol de efetivos, temporários ou em estágio probatório, essa luta é em busca de uma maior valorização da categoria PROFESSOR. Sendo assim, não desanimemos, nem tampouco, sedamos as pressões impostas por este Cidadão.

Prof. Paulo Robson.
Compartilhar:

sábado, 20 de agosto de 2011

Professores participam da Assembléia Geral na cidade do Crato com o Presidente da APEOC


Na tarde dessa sexta-feira, dia 19 de agosto, foi realizada uma Assembléia Geral na Escola Estado da Paraíba, em Crato-Ce, para tratar dos assuntos relacionados à Greve dos professores estaduais e os professores Paulo Robson e Adeilton Silva, de nossa cidade fizeram-se presentes.

Na reunião discursaram vários companheiros grevistas, inclusive o Presidente da APEOC, o Sr. Anízio Santos Melo, que explicou todo o histórico de lutas, reivindicações, conversações e negociações com o Governo, sembre buscando uma melhoria na qualidade de ensino e uma maior valorização do profissional da Educação. Em sua palavra ele explicava, detalhadamente, todos os motivos que levaram o sindicato a providenciar juridicamente os mecanismos que pudessem dar legalidade total ao movimento.
Falou também acerca das humilhações sofridas bem como a quebra de negociações vinda da parte do Governo.

No momento em que se deu um debate, com perguntas e respostas, levantou-se a questão de que o Governo tenta acabar com a greve de forma opressiva, ameaçando reduzir vencimentos e obrigando os professores temporários e em estágio probatório a retornarem a suas atividades sob ameaça de perderem seus empregos se assim não o fizerem. O professor Anízio explicava que de maneira nenhuma essa possibilidade poderia ocorrer, tendo em vista que o movimento está assegurado pela Lei e, ainda, dessa forma esta coerção estaria ferindo o princípio da igualdade na Constituição Federal, no seu artigo 5º que reza que todos são iguais perante a Lei. Caso haja a suspensão da greve, através de um pedido de ilegalidade concedido ao Governo, o servidor terá um prazo definido para retornar aos trabalhos, não tendo motivos para preocupações nesse sentido.

Em seguida foi aprovado uma carta a ser enviada ao Governo bem como distribuída em panfletagens pelos clubes da região do Cariri e montado o cronograma grevista para a semana seguinte.
Compartilhar:

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Governador, Professor merece respeito

Diz sabedoria popular que peixe morre pela boca. O governador Cid Gomes foi de extrema infelicidade, quando abriu a boca para externar opinião do ser professor na rede pública de ensino do Estado que governa, paga o 5º pior salário do país e no Nordeste faz o 4º menor investimento no professor.
Em recente Seminário Sobre Educação, em Natal, Capital do Rio Grande do Norte, o governador do Ceará, possivelmente questionado sobre a greve dos professores das escolas públicas cearenses, não refletiu e deixou o seu subconsciente dominar o racional, expressando uma pérola de frase que ainda deve fazer parte do seu currículo político, como pensamento lógico do que entende ser professor em escola pública no Ceará, vítima de todas as violências físicas e psicológicas, e, ainda mais, sem perspectivas de futuro promissor como profissional.
O homem deveria ser racional em todos os momentos, pois somente assim poderia evitar ofensas, a exemplo do que fez o governador Cid Gomes aos professores cearenses, afirmando: - “Quem quer dar aula faz isso por gosto, e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado. - Eles pagam mais? Não! O corporativismo é uma praga”.
Governador Cid Gomes, trabalhar e ser recompensado, dignamente, pelo que faz é passagem bíblica – ganhar com o suor do seu próprio rosto. Não é pelo amor ao coletivo que Vossa Excelência é o governador dos cearenses! Todos nós sabemos do porquê é bom ser governador. O professor é profissional idêntico aos demais. Nos Serviços Públicos, o professor tem normas diferenciadas do professor da iniciativa privada. No Serviço Público é submetido a concurso público, como único meio legítimo de acesso, apesar das janelas existentes aos apadrinhados dos governantes politiqueiros.
O governador Cid Gomes, Vossa Excelência já viu um contracheque de professor que trabalha 40 horas semanais em sala de aula? Se viu observou o valor impresso que paga o seu governo por dois expedientes em sala de aula? Todo servidor, com igual nível de formação universitária, ganha muito mais do que um professor no Estado do Ceará.
Governador Cid Gomes, o professor de seu Estado não trabalha simplesmente pelo dinheiro, trabalha também porque gosta de sala de aula e porque ama o que faz ao lado de crianças e de jovens. Infelizmente, dinheiro é fundamental a sua sobrevivência e necessário ao consumo que gera carga tributária; - que paga salários aos governantes, como Vossa Excelência, pelos serviços que presta ao Estado, gerenciando o patrimônio público, e, com dever constitucional de ofertar educação com ensino de qualidade. O professor é uma das colunas no tripé educacional: escola-aluno e mestre.
O professor cearense não reivindica aumento salarial, mas apenas o cumprimento de uma Lei Federal que lhe assegura direito à readequação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários à lei do piso e sua implantação sem inclusão das gratificações. Portanto, professor merece respeito!
Fonte: Site APEOC
Compartilhar:

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cid Gomes critica professores grevistas


"Quem quer dar aula faz isso por gosto e não pelo salário. Se quer ganhar melhor, pede demissão e vai para o ensino privado. Eles pagam mais? Não. O corporativismo é uma praga"
Cid Gomes, governador do Ceará, ao participar de um seminário em Natal sobre  Educação e aproveitar para criticar os professores da rede pública de ensino que entram em greve.
Neste sentido perguntamos se o Governador governa por gosto? Se for o caso, que ele renuncie o seu salário de governador. Que ele peça demissão e vá trabalhar no Beach Park do seu amigo e escudeiro Arialdo Pinho, quem sabe ele pague mais.
Pois, nós professores/as temos sim muito amor e gosto por nossa profissão, mesmo ela não sendo valorizada pelo governo. Infelizmente em nosso Estado o dinheiro que poderia ser utilizado para pagar o piso dos professores vai descarga a dentro nas privadas da corrupção desse governo, que aí sim, é uma verdadeira PRAGA

Atenciosamente,

André Sabino
Secretário de Cultura do Sindicato APEOC
Foto e texo: site APEOC
Compartilhar:

Programação do Encontro Cearense de Matemática

Conforme noticiado nesse blog na postagem Encontro Cearense de Matemática 50 anos de Matemática, o evento será realizado de 22 à 26 de agosto, com a seguinte programação:

Mais informações em http://www.mat.ufc.br/matematica-50anos/
Compartilhar:

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Professor: uma profissão ameaçada de ser extinta

Até próximo ao final da década de 60, toda família tinha como ponto de honra, ostentação de estabilidade financeira e padrão de respeitabilidade na sociedade, um varão religioso, padre ou freira; outro funcionário do Banco do Brasil, e, um terceiro, especial, “Professor”, símbolo do saber e do sucesso profissional. Nessa mesma época, no tradicional Liceu do Ceará, “Professor” era titulado de catedrático mestre e com salário idêntico ao de um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. Este estímulo financeiro atraía para as salas de aula todos os demais profissionais de nível universitário em busca do título de “Professor” e do excelente salário. Quantos renomados médicos, juristas, engenheiros abdicavam suas titulações de origem profissional para ser “Professor” na escola pública. Isto era um orgulho prazeroso, confortando o ego do saber e do respeito no contexto social.
Em menos de meio século, o que era símbolo de nobreza, humilha os que ainda, com bravura, dizem ser professor. E quem está dizimando a profissão mais nobre de todas as profissões? O antipatriotismo dos sucessivos governantes públicos em busca de poder e do enriquecimento ilícito, pois são adeptos do analfabetismo como fonte geradora de eleitor inconsciente, transformado em presa fácil na caça ao voto para eleger e reeleger indignos representantes do povo, nos mais diversos cargos públicos deste país.
Essa gente insensível e antipatriota está dizimando e sepultando o que resta da profissão de ser professor, profissional com salário indigno, equivalente a 10% do que percebe hoje um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. Nem mais precisamos dizer que, antigamente, “Professor” era símbolo das famílias que ostentavam os seus Brasões de Poder, porque, em breve não teremos mais nem as professorinhas do bê a bá. Em curto ou médio prazo, a profissão do ser professor será a mais humilde de todas as profissões neste país, e, em especial no Ceará.
A prova desta realidade está na ausência de jovens nos vestibulares das disciplinas relacionadas ao Magistério Público. Poucos ainda pensam ser professor.
Senhor governador Cid Gomes, a educação dos cearenses, na escola pública, está em suas mãos. Pense e invista no futuro de seu Estado. Sem professor, não há desenvolvimento nem profissional capacitado e com vida saudável.
Todos nós dependemos um pouco do que somos aos nossos “professores”.
Editorial do Programa Educação em Debate sob a coordenação do Sindicato – APEOC.


Compartilhar:

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Moção de apoio aos trabalhadores em educação do Ceará


A CNTE vem a público manifestar seu irrestrito APOIO à greve dos educadores estaduais do Ceará, por entender que a luta pelo Piso Salarial Nacional do Magistério, por melhores condições de trabalho e pela qualidade social da educação pública é legítima.
A Confederação espera que seja encaminhada, com urgência, uma proposta concreta para as reivindicações da categoria, uma vez que a Lei do Piso Salarial Nacional do Magistério é uma conquista, não somente para os trabalhadores em educação, mas também para a sociedade brasileira, uma vez que a valorização do educador reflete na melhoria da qualidade da educação.
Fonte: APEOC
Compartilhar:

CUT-CE lança nota de apoio a greve da rede estadual de ensino do Ceará


A Direção Executiva da CUT-CE defende que as negociações sejam realizadas pessoalmente pelo Governador Cid Gomes, em caráter de urgência. Confira nota na íntegra.
Nota de apoio aos professores e professoras da rede estadual de ensino do Ceará A CUT-CE vem a público reafirmar apoio e solidariedade aos professores e professoras da rede estadual de ensino do Estado do Ceará que desde o dia 5 de agosto estão em greve.

Os professores e professoras reivindicam a aplicação do piso salarial nacional ao atual plano de carreira. O Piso Nacional é uma conquista dos trabalhadores(as) que visa a melhoria da Educação a partir da valorização dos profissionais de ensino. Por isso, sua implementação é fundamental. Em defesa desse direito, a greve é um instrumento legítimo.

A CUT-CE defende que as negociações sejam retomadas pessoalmente pelo Governador Cid Gomes, em caráter de urgência. Consideramos que essa é uma forma de garantir a celeridade do processo, evitando o prolongamento do impasse. O diálogo é questão central na estratégia da CUT e deve ser preservado para se avançar nas conquistas.

Pela valorização dos profissionais de ensino, contra o projeto de lei estadual que acaba com a carreira no magistério e por melhores condições de trabalho, a CUT-CE reafirma sua solidariedade ao movimento grevista.

Direção Executiva da CUT-CE
Compartilhar:

domingo, 14 de agosto de 2011

Paralisação Nacional pelo Piso, Carreira e o PNE neste dia 16


Na próxima terça-feira (16), a educação pública brasileira vai parar. É a Paralisação Nacional pelo Piso, Carreira e o PNE, realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). O objetivo é lembrar aos parlamentares e à sociedade a importância do cumprimento do Piso Salarial Profissional Nacional, a valorização da carreira e a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE) que está em tramitação no Congresso Nacional e que norteará os rumos da educação até 2020.

Neste dia, todos os estados terão atividades que mostrarão a importância do cumprimento do Piso, a valorização da carreira e a aprovação do PNE ainda este ano.

Os professores se queixam de que o piso salarial nacional, aprovado em julho de 2006 e que foi uma conquista para milhões de educadores e estudantes brasileiros, tem trazido preocupação, pois muitos prefeitos e governadores insistem em não cumprir o que está na lei e pagar valores abaixo do estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC), que é de R$1.187,08. A CNTE afirma que o valor correto é de R$ 1.597,87.

A Lei do Piso é clara e afirma que o Piso é vencimento inicial, sem acréscimo de gratificações, e é destinado para uma carga horária de 40 horas semanais. Os valores para uma carga horária inferior devem seguir esta média, ou seja, quem trabalha 20 horas semanais tem que receber R$593,54 sem as gratificações.

A CNE mostra as diferenças salariais nas cinco regiões do país, o que demostram o descaso dos gestores públicos com a educação:

Região norte


Reconhecida como a região que mais atrai os profissionais da educação por pagar bons salários, dos sete estados que compõem a região norte, quatro não respeitam a Lei do Piso, de acordo com a tabela da CNTE: Pará, Amapá Rondônia e Tocantins. O caso de Rondônia é o mais grave, onde os professores com ensino médio que trabalham 40 horas semanais recebem, sem as gratificações, R$943,21.

Região nordeste

A maior região brasileira é também a que registra um dos menores salários pagos a um professor da rede pública. Os concursados do Ceará com nível médio de escolaridade recebem R$739,84 para uma carga horária de 40 horas semanais. A região nordeste conta com nove estados e sete deles não pagam o valor do Piso: Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Sergipe, Bahia, Ceará e Maranhão. Atualmente Ceará e Sergipe estão em greve por melhores salários.

Região centro-oeste


Na região centro-oeste a realidade não chega a ser tão triste quanto nas outras regiões. Apenas Goiás não cumpre a Lei do Piso, pagando um salário de R$1.006,25 para os professores com nível médio com carga horária de 40 horas semanais.

Região sudeste


Minas Gerais e Rio de Janeiro são os dois estados desta região que se encontram atualmente em greve na educação. Minas Gerais é onde os professores têm os piores salários. Para uma carga horária de 24 horas semanais, os docentes com formação de nível médio recebem R$369,89. O valor sobe para R$451,26 para quem tem licenciatura curta e os que possuem licenciatura plena ganham R$550,54. Com as gratificações, todos estes níveis recebem o mesmo valor, que é de R$950,00. A baixa remuneração levou os professores da rede pública de ensino estadual de Minas a entrar em greve e os alunos estão sem aula há mais de dois meses. 

Região sul

Nenhum dos três estados que compõem a região sul cumpre o valor estabelecido pela Lei do Piso para o pagamento dos professores. Santa Catarina é o estado onde os docentes com formação de nível médio têm a pior remuneração, recebendo R$609,46 para uma carga horária de 40 horas semanais.

Triste realidade

Os gestores públicos insistem em colocar a culpa pelo não cumprimento do Piso na insuficiência de verbas . A justificativa não convence a CNTE. “Os estados e municípios recebem a verba do Fundeb (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e os municípios que comprovarem que, ainda assim, não possuem recursos suficientes para pagar dignamente os professores, recebem complementação do MEC”, explica Roberto Leão, presidente da CNTE.

Para ele, “o que prejudica o pagamento dos docentes é a má gestão e o desvio de dinheiro público”, denunciou .

Mesmo os estados que pagam o valor estabelecido em Lei, apenas o Distrito Federal, São Paulo e o Acre remuneram os professores de acordo com o valor definido pela Confederação, que é de R$1.597,87.

Atenção! - Por conta da Paralisação Nacional, a 7ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas será realizada na quarta-feira, 17 de agosto.


Compartilhar:

sábado, 13 de agosto de 2011

Governo e professores se reúnem, mas possibilidade de acordo é descartada

12 AGOSTO 2011


Palácio da Abolição afirma que só reinicia negociação quando os professores estaduais encerrarem a greve que já dura oito dias. Hoje, categoria deve deliberar que greve irá continuar enquanto o Governo não ceder.
Sem acordo entre as partes, a greve dos professores da rede estadual de ensino deve continuar. Após uma reunião da manhã de ontem, entre representantes do Ministério Público (MP), do Sindicato dos Professores do Estado do Ceará (Apeoc) e da Secretaria da Educação (Seduc), numa tentativa de reaproximação, a possibilidade de acordo foi descartada.
Por um lado, o Governo do Estado afirma que só retoma as negociações se a greve for suspensa. Por outro, a Apeoc defende que a retomada do processo de negociação não pode ser vinculada à suspensão da greve, iniciada com o objetivo de provocar as negociações com o Governo. O comando de greve do sindicato defenderá hoje, em assembleia geral da categoria, a continuidade da greve, que já dura oito dias.
Por meio de nota, a Seduc informou que concordou em prosseguir com as negociações, não enviando a proposta formulada pelo Governo e rejeitada pela categoria à Assembleia Legislativa, onde passará pelo crivo dos deputados, desde que a greve seja suspensa e que as atividades escolares sejam normalizadas.
A Secretaria alega que a proposta apresentada pelo Governo aumenta a atratividade e valorização inicial da carreira, “corrigindo uma distorção histórica reivindicada pela categoria”. De acordo com a nota, o salário inicial dos docentes terá um incremento de 36,9%, em relação ao salário atual, o que beneficiaria 15.600 dos 25 mil professores ativos estatutários e temporários.
Enquanto os professores se dizem “destruídos” pela proposta apresentada no último dia 28 de julho pelo governador Cid Gomes (PSB), o chefe do Executivo estadual alega que a greve dos professores é uma “postura extrema”. “Ao meu juízo (greve) é justificável quando não há diálogo, quando não há entendimento. Não tem sido essa a postura do Governo do Estado”, afirmou Cid na última terça-feira.

Prejuízo
Segundo o vice-presidente da Apeoc, Reginaldo Pinheiro, a proposta representa um “prejuízo” para os docentes, pois não atende a todos os níveis acadêmicos. “Queremos a aplicação da lei do piso na atual carreira do magistério. Não numa nova tabela, como propõe o Governo. Essa proposta causará um esvaziamento da carreira do magistério”, afirmou.
Segundo Reginaldo, a greve só será suspensa caso o governador Cid Gomes (PSB) reabra um canal de negociação com os professores. “Foi ele quem encerrou a negociação, quando decidiu enviar a proposta para a Assembleia, sem negociar. Eles devem respeito nosso direito legítimo de greve”, concluiu.
Fonte: O povo

Compartilhar:

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Parabéns Estudante!


Como nasceu o dia do Estudante
No dia 11 de agosto de 1827, D. Pedro I instituiu no Brasil os dois primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do país: um em São Paulo e o outro em Olinda, este último mais tarde transferido para Recife. Até então, todos os interessados em entender melhor o universo das leis tinham de ir a Coimbra, em Portugal, que abrigava a faculdade mais próxima.

Na capital paulista, o curso acabou sendo acolhido pelo Convento São Francisco, um edifício de taipa construído por volta do século XVII. As primeiras turmas formadas continham apenas 40 alunos. De lá para cá, nove Presidentes da República e outros inúmeros escritores, poetas e artistas já passaram pela escola do Largo São Francisco, incorporada à USP em 1934.

Cem anos após sua criação dos cursos de direito, Celso Gand Ley propôs que a data fosse escolhida para homenagear todos os estudantes. Foi assim que nasceu o Dia do Estudante, em 1927.
Foto: Google imagens

Ser Estudante... 
Tarefa difícil, mas não impossível, 
tarefa que exige muita batalha , 
muito esforço, 
tarefa que deve ser feita com o coração! 
Parabéns, feliz dia do estudante!


Hoje, nas escolas 18 de Dezembro e Santa Tereza em Altaneira-Ce, durante todo o dia celebramos esse dia especial para todos os alunos de nossa cidade. Parabéns meninos!




Auxílio: www.arteducacao.pro.br
Compartilhar:

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Reunião com pais para esclarecer os motivos da greve


Hoje à tarde, 10 de agosto, houve reunião no pátio da Escola Santa Tereza para se discutir assuntos relativos à greve dos professores da rede estadual.
Nas conversações foi percebido o total apoio dos pais junto a classe de professores, sendo redigido, inclusive um abaixo assinado a ser enviado ao Sr. Governador solicitando entre outras coisas a reabertura das negociações com o Sindicato APEOC.
Compartilhar:

Visita à Câmara Municipal - Professores e Alunos



Nesta sexta-feira, dia 09, um grupo de professores e alunos estiveram presentes no plenário Cincinato Furtado Leite da Câmara Municipal de Altaneira, onde usaram espaço cedido pelo Sr. Presidente Claudovino Soares, para prestar esclarecimentos acerca da greve dos professores da rede estadual.

Na oportunidade, o professo Paulo Robson explicou aos presentes, bem como a toda comunidade, pois a reunião estava sendo transmitida pela rádio Altaneira FM, os reais motivos da paralização, além de clamar pelo apoio dos parlamentares na luta pelos direitos da categoria. Ainda na sessão, o aluno Eduardo Amorim, representando o grupo de alunos da Escola Santa Tereza, reforçou o apoio da classe discente ao movimento grevista, tratando assuntos relacionados à cidadania, respeito e compromisso profissional.


Compartilhar:

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Professores da Escola Santa Tereza se reúnem com os alunos


Nesta segunda-feira, 08 de agosto, os professores da rede estadual de ensino de Altaneira se reuniram com os alunos da Escola Santa Tereza para explicarem os reais motivos da paralização, recebendo dos discentes total apoio e manifestações de solidariedade quanto ao movimento;

Na oportunidade, informaram que quase todo o grupo docente aderiu a paralização, tendo apenas alguns professores em contrato temporário que preferiram não entrar em greve, temendo represália do governo. Este receio veio surgir após a diretora da referida escola Maria Meirenildes, informá-los de que havia recebido da SEDUC, uma planilha onde seriam colocados os nomes e as frequências de todos os professores em greve ou não, por turno.

Os professores que não farão parte da paralização, e portanto darão expediente "normal" na entidade são: Wlberlândio Oliveira, Lucimar, Maria Lisier (Pepeta), Maria Oliveira (Cleide) e no laboratório de informática Maria Valnice e Ermeson David.

É importante destacar que GREVE é um direito de todo servidor (Assegurado pela Constituição Federal) seja ele efetivo, em estágio probatório ou em regime temporário. Lembramos ainda que outros colegas também temporários estão juntos com o movimento grevista, são eles: Prof. Vinícius Freire, Prof. Nicolau e Prof. Iranildo.

Na oportunidade, gostaria de parabenizá-los, pois a luta não é por interesse de um grupo de professores, mais sim de TODA CLASSE.

Prof. Paulo Robson.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores