>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Casas inteligentes: tecnologia já está disponível


A maior parte das tecnologias para as casas inteligentes já está disponível no comércio. O que falta é um controle central. [Imagem: Washington State University]
Agentes inteligentes
Os edifícios inteligentes já têm o seu lugar na agenda da arquitetura e da construção civil.
Mas, e as casas, quando elas também começarão a ficar inteligentes?
Não há mais o que esperar, garante a engenheira Diane Cook, da Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos.
Em um levantamento realizado para a revista Science, Diane fez um inventário de todas as tecnologias já desenvolvidas e que podem ser utilizadas para dar um pouco mais de inteligência às casas.
Segundo ela, não falta muito para que nossas casas façam o papel de "agentes inteligentes", dotados de sensores e programas de computador para antecipar nossas necessidades e fazer automaticamente tarefas que podem melhorar nossa saúde, facilitar nossa interação social e, sobretudo, ajudar a economizar.
Casa que pensa
Muitas casas já possuem a maior parte do aparato mais complicado necessário para essas tecnologias: os sensores, que já vêm embutidos em fornos de microondas, aparelhos de TV e timers para ligar e desligar aparelhos eletrodomésticos.
O que falta é interligar tudo.
"Nós queremos que sua casa como um todo 'pense' sobre o que você quer, e use esses componentes para fazer a coisa certa no tempo adequado," disse ela.
Essa é exatamente a especialidade da engenheira, que vem aplicando inteligência artificial em sistemas de automação residencial.
Seu laboratório atual é um conjunto de 18 apartamentos na cidade de Seattle, onde ela está testando um sistema de monitoramento de idosos que dispensa a presença física do acompanhante.
Os sensores espalhados pela casa alertam o cuidador, pela internet ou pelo celular, caso o morador tenha deixado de lado qualquer tarefa programada.
Isso inclui hora de acordar e dormir, horário das refeições, dos medicamentos e até se o vovô está deixando o banho para o outro dia.
Com a tendência mundial de envelhecimento da população, o cuidado aos idosos é visto como um dos mercados mais promissores para novas tecnologias.
Skype em todo lugar
Outras tecnologias já em testes incluem o agendamento de equipamentos como máquinas de lavar roupa e louça, secadoras, a manutenção da temperatura da água nos reservatórios e o alerta caso algum aparelho seja ligado ou desligado.
No lado da interação, a ideia é usar tecnologias como o Bluetooth e o WiFi para permitir a comunicação remota, sem precisar usar as mãos, de qualquer lugar da casa.
Será a era do "Skype em qualquer lugar," diz Diane, o que, segundo ela, inclui câmeras espalhadas por todo lado.
Assim será mais fácil monitorar os idosos e as crianças.
Privacidade e segurança
Mas a pesquisadora também pondera sobre as questões de privacidade e segurança, como o risco de ter imagens, voz ou dados bisbilhotados por observadores indiscretos.
"As tecnologias das casas inteligentes, assim como muitas outras, estão enfrentando o desafio clássico de serem aceitas e adotadas," diz ela.
Em suas pesquisas, os dados mostram que a maior resistência vem dos moradores mais idosos. Eventualmente porque ninguém gosta que outros fiquem vigiando a hora que você toma banho - ou não toma.
"Em última instância", diz ela, "quando as pessoas tiverem uma compreensão melhor do que essas tecnologias fazem, e verem uma utilidade que contrabalance a sua intromissão, a adoção irá começar. Eu acredito que algumas tecnologias vão ganhar impulso tão logo começarem a ser usadas."

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Asteroide passa a 14 mil quilômetros da Terra


Imagem do Google

O asteroide 2012 KT42 passou nesta terça-feira (29) a 14 mil quilômetros sobre a superfície da Terra. 

O pequeno asteroide, de quatro metros de diâmetro, foi descoberto na segunda.

A aproximação do 2012 KT42 em relação à Terra é a sexta maior registrada pelos cientistas. Mas, de acordo com a órbita estimada, os especialistas consideraram que não havia risco de colisão.

Diante do tamanho reduzido do astro, se ele entrasse na atmosfera, seria desintegrado totalmente em pedaços pequenos e inofensivos. 

Foi a segunda passagem de um asteroide nesta semana. Na segunda-feira, outro corpo celeste, de 21 metros de diâmetro, passou pela Terra a uma distância de 51 mil quilômetros.


Fonte: Último Segundo IG
Compartilhar:

terça-feira, 29 de maio de 2012

Trem bala a vapor andará a 210 km/h


Esta é a locomotiva que poderá se transformar no primeiro trem-bala a vapor do mundo. [Imagem: SRI]
Maria-fumaça bala
Engenheiros da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, anunciaram os planos para construir a primeira locomotiva a vapor de alta velocidade.
E com um detalhe ambientalmente auspicioso: a locomotiva será neutra em termos de emissão de carbono.
O projeto, chamado Coalização para Ferrovias Sustentáveis tem um objetivo simples e direto: construir a locomotiva de passageiros mais limpa e de maior potência já feita, demonstrando a viabilidade dos biocombustíveis sólidos e da moderna tecnologia de locomotivas a vapor.
A iniciativa chama-se Projeto 130, uma referência à velocidade planejada para a "maria-fumaça bala": 130 milhas por hora, o equivalente a 209,2 km/h.
Biocarvão
A locomotiva será alimentada pelo que seus projetistas chamam de biocarvão, uma biomassa que passa por um processo de tratamento similar à torrefação do café.
O biocarvão têm a mesma densidade de energia e a mesma facilidade de manipulação que o carvão.
Mas, ao contrário do carvão, não possui metais pesados, produz menos cinza, fumaça e gases voláteis, e é neutro em emissão de carbono.
Segundo o projeto, a locomotiva a vapor de alta velocidade terá um custo de manutenção menor e consumirá menos combustível, além de apresentar vantagens de desempenho em relação às locomotivas diesel-elétricas atuais.
"Criar a primeira locomotiva neutra em carbono do mundo será apenas o início para esta tecnologia que, esperamos, será posteriormente usada para geração combinada de calor e eletricidade no mundo em desenvolvimento, assim como para a redução da dependência norte-americana do petróleo," disse Rod Larkins, um dos engenheiros do projeto.
Motor a vapor moderno
A tecnologia de motores a vapor foi posta de lado há quase um século.
Mas os engenheiros afirmam que, de posse do biocarvão, que lhes permitirá queimar um combustível sem impacto negativo para o meio ambiente, será possível alcançar uma potência significativamente maior em altas velocidades do que as locomotivas diesel-elétricas.
"Este projeto propõe um novo enfoque para o desenvolvimento de locomotivas, olhando para as tecnologias do passado para inspirar soluções para os desafios de sustentabilidade de hoje," disse Davidson Ward, da organização sem fins lucrativos SRI (Sustainable Rail International).
A SRI comprou de um museu uma locomotiva a vapor ano 1937, que será usada como plataforma de testes para a tecnologia de motores a vapor do século 21.
A locomotiva já recebeu o que os projetistas chamam de "restauração cosmética", e agora está sendo levada para uma ferrovia controlada para a SRI, onde serão feitos os testes de alta velocidade.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Primeiro dia de inscrições do Enem tem média de 600 registros por minuto

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) teve em média 600 registros por minuto no primeiro dia de inscrições. O prazo segue até 15 de junho e o processo é feito exclusivamente pela internet. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 4 de novembro.

No ano passado, o exame recebeu mais de 6 milhões de inscrições. Desde 2009, o Enem ganhou mais importância porque passou a ser usado por instituições públicas de ensino superior como critério de seleção em substituição aos vestibulares tradicionais. A prova também é pré-requisito para quem quer participar de programas de acesso ao ensino superior, como o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), o Prouni (Programa Universidade para Todos) e o Ciência sem Fronteiras.

A taxa de inscrição permanece em R$ 35. Alunos que estejam cursando o 3º ano do ensino médio em escola pública estão isentos do pagamento. Os que não estão isentos devem efetuar o pagamento até 20 de junho por meio do boleto que será gerado durante a inscrição. O edital com todos os detalhes do Enem 2012 foi publicado na última sexta-feira (25), no Diário Oficial da União.

No primeiro dia do exame, os participantes terão quatro horas e meia para responder às questões de ciências humanas e da natureza. No segundo, será a vez das provas de matemática e linguagens, além da redação, com um total de cinco horas e meia de duração. A divulgação do gabarito está prevista para o dia 7 de novembro, e o resultado final deve sair em 28 de dezembro.

Clique AQUI para realizar sua inscrição.

Fonte: Uol Educação
Compartilhar:

Robô capta imagem espetacular da desolação de Marte


Além da paisagem, chama a atenção a poeira acumulada nos painéis solares do robô, depois de 2.880 dias marcianos em operação. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/Cornell/Arizona State Univ.]
Beleza desolada
O robô marciano Opportunity da NASA capturou essa espetacular imagem da desolada paisagem de Marte.
Além de sua própria sombra, o robô, que está explorando Marte desde Janeiro de 2004, capturou uma longa porção da cratera Endeavour, que ele continuará a explorar quando o inverno marciano passar.
O Opportunity está estudando a borda ocidental da cratera Endeavour desde que chegou lá em agosto de 2011. Esta cratera se estende por 22 km de diâmetro.
Além da paisagem, chama a atenção a poeira acumulada nos painéis solares do robô marciano, que não conseguem gerar energia elétrica suficiente para uma operação de trabalho normal durante os meses de inverno, quando o Sol fica baixo demais no horizonte de Marte.
Mosaico de fotos
O robô usou sua câmera panorâmica entre as 4h30 e 5h00 da tarde para capturar imagens obtidas através de diferentes filtros, aqui combinadas para formar este mosaico.
A fim de dar ao mosaico um aspecto retangular, algumas pequenas porções das bordas do solo e do céu foram preenchidas com partes de uma imagem capturada anteriormente, como parte de uma visualização panorâmica de 360 graus do mesmo local.
O mosaico combina cerca de uma dúzia de imagens obtidas através de filtros com comprimentos de onda de 753 nanômetros (infravermelho próximo), 535 nanômetros (verde) e 432 nanômetros (violeta).
A vista é apresentada em cor falsa para permitir uma diferenciação entre os materiais mais fáceis de ver, como as ondulações na areia e dunas escuras no chão distante da cratera.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

domingo, 27 de maio de 2012

Ministro da Educação afirma que Enem 2012 terá custo maior ao governo

Imagem do Google
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante afirmou, nesta sexta-feira (25), que as mudanças feitas pelo MEC na edição de 2012 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para garantir melhores mecanismos contra fraude e um sistema mais justo de correção, vai acarretar em um custo maior para o governo, principalmente por causa da contratação de mais funcionários para trabalhar na aplicação e correção das provas.
O Enem 2011 custou R$ 238,5 milhões para ser produzido. O orçamento para fazer a edição 2012 ainda não foi divulgado. "Vai ter um aumento de custo principalmente porque nós aumentamos o rigor da fiscalização e, sobretudo, o aumento nos corretores", disse Mercadante em frente à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), após gravar o programa Bom Dia, Ministro, em Brasília. O número vai aumentar 40%, segundo ele, de 3 mil para 4.200 corretores.
Ele afirmou, porém, que o aumento dos gastos é justificado. "É um custo muito menor do que os erros que nós podemos ter", afirmou. Segundo o ministro, o MEC vai divulgar em julho o manual de orientação aos candidatos sobre a redação do exame, que terá as inscrições abertas na próxima segunda-feira (28).
Fonte: G1
Compartilhar:

sábado, 26 de maio de 2012

Participação efetiva no Curso de Especialização da URCA

Foto: Prof. Wanderli
No encontro, deste final de semana, 25 e 26, do Cursode Especialização em Ensino de Física da Universidade Regional do Cariri – URCA, tivemos uma participação efetiva na conclusão da disciplina Teorias de Aprendizagem, ministrada pelo professor Dr. Augusto Nobre.

Como parte da avaliação, para obtenção de nota na disciplina, cada um dos 15 alunos teria que apresentar um seminário na forma de aula expositiva, desenvolvendo temas diversos relacionados às teorias de aprendizagem, que foram selecionadas pelo professor.

Em nosso trabalho, realizamos a apresentação de uma aula de 58 minutos, tendo como tema o artigo “Abordagem Temática: Natureza dos temas em Freire e no enfoque CTS”, cujos autores são Décio Auler, Antonio Marcos Teixeira Dalmolin e Veridiana dos Santos Fenalti, obtendo conceito satisfatório.

Foto: Prof. Wanderli
Na exposição das ideias, buscamos tratar a importância do desenvolvimento de temas sociais vividos cotidianamente pelos alunos nas nossas aulas, além de aproximar as realidades “mundo da escola” e “mundo da vida”. Analisamos o que o educador brasileiro Paulo Freire e os pressupostos formulados pelo enfoque Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS) afirmam em comum e suas divergências. Para ver o artigo na íntegra clique aqui.
Compartilhar:

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Por que os homens têm dificuldade em adotar comidas vegetarianas?

Os machões não deverão ter problemas por muito tempo: cientistas já criaram uma carne vegetal com textura e suculência de carne animal.[Imagem: Fraunhofer IVV]
Inconsciente masculino

Por que os homens são mais relutantes em experimentar produtos vegetarianos do que as mulheres?

Segundo um estudo inédito sobre o assunto, isto ocorre porque os consumidores são influenciados por uma associação sutil, eventualmente inconsciente, entre comer carne e masculinidade.

"Nós examinamos se as pessoas nas culturas ocidentais fariam uma conexão metafórica entre comer carne e ser homem," escreve uma equipe de pesquisadores de quatro universidades norte-americanas em um artigo publicado no Journal of Consumer Research.

Vegetarianismo e masculinidade

Em vários experimentos, eles testaram metáforas usadas em relação a comidas.
A conclusão é que as pessoas associam masculinidade com carne muito mais fortemente do que com vegetais.

Assim, comer carne é visto como coisa de homem, mas comer soja não.
O estudo também revelou que a carne está associada ao gênero masculino na maioria dos idiomas.

Imagem contra preconceito

A recomendação é que campanhas de saúde visando uma melhor alimentação, ou empresas tentando vender produtos alimentícios à base de vegetais, devem usar metáforas que atinjam essas associações inconscientes dos consumidores.

Por exemplo, uma campanha educativa que tente fazer as pessoas trocarem a carne gordurosa por soja ou vegetais poderia mostrar alimentos vegetarianos que sejam preparados de forma a lembrar mais a aparência dos bifes e hambúrgueres.

Isso pode ajudar a romper os preconceitos e ajudar os homens a fazer a transição para uma alimentação mais saudável.

Fonte: Diário  da Saúde
Compartilhar:

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Horário das refeições é tão importante quanto o que você come


Os dois animais comeram a mesma quantidade da mesma comida. O da esquerda comia a qualquer hora, e o da direita, comia em horários definidos e limitados. [Imagem: Hatori et al./Cell Metabolism]
Comer em horários demarcados
Quando se trata de engordar, quando você come pode ser pelo menos tão importante quanto o que você come.
Um estudo com animais de laboratório mostrou que aqueles cuja alimentação ficou circunscrita a um período de oito horas por dia comem tanto quanto aqueles que podem comer o tempo todo.
A diferença é que, no primeiro caso, os animais mostraram-se protegidos contra a obesidade e outros males metabólicos.
Todos os grupos de animais foram submetidos a uma dieta rica em gordura.
Ciclos metabólicos
A descoberta sugere que as consequências de uma dieta ruim para a saúde podem resultar em parte de uma incompatibilidade entre os relógios do nosso corpo e nossos horários alimentares.
"Cada órgão tem um relógio," disse o principal autor do estudo, Satchidananda Panda, do Instituto Salk para Estudos Biológicos (EUA).
Isso significa que há momentos em que nossos fígados, intestinos, músculos e outros órgãos vão trabalhar com a máxima eficiência, e outros momentos nos quais eles estão, por assim dizer, mais ou menos dormindo.
Esses ciclos metabólicos são críticos para os processos de quebra do colesterol para a produção de glicose. E eles devem ser preparados para ligar quando nós comemos e desligar quando não comemos, ou vice-versa.
Quando se come frequentemente durante todo o dia e a noite, esses ciclos metabólicos normais podem entrar em descompasso.
"Quando comemos aleatoriamente, os genes não estão completamente ligados ou desligados," disse Panda.
Controlar o horário das refeições
O princípio é o mesmo de dormir e ficar acordado. Se não dormimos bem à noite, não ficamos completamente acordados durante o dia, e, por consequência, trabalhamos de forma menos eficiente.
"O foco tem sido o que as pessoas comem," disse Panda. "Nós não recolhemos dados sobre quando as pessoas comem."
As descobertas sugerem controlar o horário das refeições pode ser uma mudança de estilo de vida capaz de ajudar as pessoas a controlarem o próprio peso.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Microscópio vê interior de células de peixe vivo


A imagem do interior das células do peixe-zebra, totalmente focadas, é obtida pelo processamento em computador de uma sequência de imagens individuais. [Imagem: NIH/KIT]
Ver ao vivo
Microscópios ópticos são ferramentas insuperáveis para o estudo da estrutura e da dinâmica das células.
Mas a verdadeira dinâmica das células só pode ser observada quando o organismo está em seu ambiente natural, seguindo em seu ritmo normal de vida.
Não é difícil fazer isto com microrganismos, mas não é nada fácil ver o interior vivo de seres de mais alta ordem.
Superando a fluorescência
Agora, cientistas alemães desenvolveram uma nova técnica que finalmente supera o método de engenharia genética necessário para gerar a fluorescência que permite a visualização das estruturas vivas.
Com a nova técnica, eles observaram o interior de um peixe-zebra, o organismo modelo mais utilizado em pesquisa genética, com uma resolução inédita de 145 nanômetros, muito abaixo do comprimento de onda da luz visível.
Isto permitiu a visualização detalhada de estruturas chamadas microtúbulos, essenciais para o movimento e a divisão celular.
"É possível alcançar uma resolução de 145 nanômetros no plano e 400 nanômetros nos pontos intermediários," disse Marina Mione, que desenvolveu a nova técnica de microscopia com seus colegas dos institutos Karlsruhe e Max Planck.
Imagem 3D do interior de um ser vivo
Nesta nova técnica, o objeto a ser observado não é completamente iluminado.
Ao contrário, a iluminação é focalizada em um ponto específico, minimizando o espalhamento da luz e permitindo a geração de uma imagem muito detalhada daquele ponto.
Essa iluminação é então deslocada, gerando-se imagens sequenciais de toda a área que se deseja observar.
A imagem final, totalmente focada, é obtida pelo processamento em computador das imagens individuais.
Outra vantagem é a possibilidade de ajustar a profundidade de campo, criando uma imagem 3D do interior de um ser vivo ainda vivo, e não dos restos biológicos de um ser que já foi vivo um dia.
Vivo inspira o não-vivo
O processo todo leva apenas alguns segundos, de forma que o movimento natural das células do organismo vivo não chega a interferir com o foco da imagem final.
A realização de imagens em sequência permitiu literalmente filmar o processo de crescimento da linha lateral do peixe, um órgão sensorial que se desenvolve 45 micrômetros abaixo de sua pele, e que outros pesquisadores estão replicando para auxiliar na navegação de robôs submarinos.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

terça-feira, 22 de maio de 2012

Premiação criada pelo governo cearense incentiva alfabetização


Imagem do Google
Fortaleza – O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e o governador do Ceará, Cid Gomes, fizeram nesta segunda-feira, 21, a entrega do prêmio Escola Nota 10, criado pelo estado para contemplar as 150 unidades públicas com melhores resultados de alfabetização.

O critério para a premiação é o Índice de Desempenho Escolar – Alfabetização (IDE-Alfa). São considerados os melhores resultados do quinto ano. As escolas premiadas receberam troféu e prêmios em dinheiro – R$ 2.000 por aluno avaliado, pagos em duas parcelas. A primeira, de 75%, é imediata. A segunda é paga após um ano para as escolas que desenvolverem ações de cooperação técnico-pedagógica com uma das 150 escolas com menores resultados.

Para o ministro Aloizio Mercadante, a experiência do estado do Ceará serve de inspiração para o país. Ele adiantou que em breve será lançado pelo governo federal um programa nacional de alfabetização na idade certa. “O programa apoiará as iniciativas que já existem em alguns estados e terá outras ações com o objetivo de alfabetizar todas as crianças até os oito anos”, disse.

O governador Cid disse que o prêmio é uma ação universalizada que revela o desempenho de 8 mil estudantes e 184 municípios do estado cearense. Em 2007, somente 40% dos estudantes aprendiam a ler e escrever até o final do segundo ano da educação fundamental. Atualmente o índice de alfabetização entre os alunos da rede pública chega a 81,5%. “O diferencial é a motivação de professores, gestores, governantes, além de melhoria no material pedagógico e fiscalização”, afirmou.


Fonte: MEC
Compartilhar:

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Nasa divulga imagem ‘psicodélica’ da órbita da Terra

A Nasa (agência espacial norte-americana) divulgou, nesta sexta-feira (18), imagem de uma câmera montada na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) na órbita terrestre, enquanto ela gira em torno de um rastro de estrelas. A “paisagem psicodélica” foi criada a partir da junção de 18 imagens captadas a cada 30 segundos pela câmera. (Foto: Reuters/Nasa)Fonte: G1
Compartilhar:

sábado, 19 de maio de 2012

Nascimento de elétrons revela surpresas

Pela ionização do átomo (azul) em um campo de laser (vermelho) são produzidos elétrons (verdes), que podem nascer individualmente ou em pares, em uma escala de duração que só muito abstratamente pode ser chamada de "tempo". [Imagem: TU Wien]

Nascimento de um elétron
Quando se afirma que um pulso de luz arranca um elétron de um átomo, é fácil imaginar algo como um jogo de bolas de bilhar envolvendo fótons e elétrons.
Nada mais distante da realidade, demonstraram agora pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Viena, na Áustria.
Mas talvez não precisasse ser tão distante assim da realidade com a qual estamos tão acostumados.
Para começar, esta é a primeira vez que os cientistas conseguem assistir ao "nascimento" de um elétron, um processo que era rápido demais para as tecnologias disponíveis até então.
Mas o que mais impressionou é que não é possível definir o momento exato do nascimento do elétron - simplesmente porque ele não nasce em um momento apenas.
Nascimento multitemporal
Quando a intensa luz do laser atinge o átomo, um elétron individual deixa o átomo em diferentes pontos no tempo.
São diferentes processos que se combinam, de forma muito parecida com as ondas na superfície da água, até formar um complexo padrão de ondas que, no final, e apenas no final, corresponderá ao elétron que "nasceu" - mas isso só pode ser definido com precisão em um momento quando o elétron já está fora do átomo.
"O elétron não é removido do átomo em um ponto no tempo durante a interação com o pulso de laser. Há uma superposição de vários processos, como frequentemente acontece na mecânica quântica," confirma o professor Markus Kitzler.
O processo inteiro leva 10 attossegundos - 1 attossegundo está para 1 segundo assim como 1 segundo está para a idade do Universo.
O experimento dá informações valiosas sobre os elétrons no átomo, algo que não estava acessível até hoje, sobretudo na evolução da fase quântica do elétron, a batida que dá o ritmo para a oscilação das ondas quânticas.
Em termos mais práticos, é esse nascimento multitemporal que define todos os processos de ionização.
E é difícil imaginar qualquer processo natural ou qualquer tecnologia na qual a ionização não esteja envolvida - você certamente já ouviu falar da camada de ozônio, das baterias de íons de lítio e da energia nuclear, certo?
Visualização computadorizada da dupla ionização não-sequencial, gerada a partir dos dados experimentais. No centro está a soma de todas as medições individuais, vistas ao redor, mostrando como as velocidades dos dois elétrons mudam com a evolução do campo elétrico do pulso ionizante. [Imagem: Christian Hackenberger, Max-Planck-Institute for Quantum Optics]

Dupla ionização
E a ionização ocorre mais cedo do que os cientistas pensavam.
Isso foi demonstrado em outro experimento intimamente relacionado, também naquilo que os cientistas estão chamando de "nascimento de um elétron", mas este realizado na Universidade do Estado do Kansas, nos Estados Unidos.
Usando as mesmas interações entre luz e matéria, também em um quadro temporal de attossegundos, os cientistas conseguiram arrancar não um, mas dois elétrons ao mesmo tempo.
Ou seja, eles assistiram ao nascimento de elétrons gêmeos.
O processo é raro - só nasce um par de elétrons gêmeos a cada 1.000 elétrons nascidos vivos.
Essa maternidade quântica também revela suas surpresas, porque os elétrons podem nascer em sequência, como seria de se esperar, mas também podem nascer simultaneamente.
Boris Bergues e seus colegas estavam interessados justamente nos elétrons gêmeos, frutos da chamada dupla ionização não sequencial.
Nesse nascimento de gêmeos univitelinos simultâneos - eles nascem do mesmo átomo, ao mesmo tempo - o laser começa a remover um elétron, que ganha energia suficiente para arrancar um segundo elétron.
Contudo, confirmando que as coisas no mundo quântico podem não se suceder em uma escala temporal linear, o segundo elétron é arrancado muito antes que o primeiro possa adquirir uma energia suficiente para explicar sua própria capacidade de arrancar o segundo elétron.
Fonte: Inovação Tecnológica

Compartilhar:

Bolsas para pós-doutorado, doutorado e mestrado vão ser reajustadas em julho

Imagem do google
A partir de 1º julho próximo, serão reajustadas as bolsas de mestrado e doutorado, pós-doutorado e de iniciação científica, tecnológica e à docência, oferecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A bolsa de mestrado passa para R$ 1.350, a de doutorado para R$ 2.000, a de pós-doutorado vai a R$ 3.700 e a de iniciação científica a R$ 400.

A Capes e o CNPq assumem o compromisso de fazer novo reajuste no início de 2013 para recomposição dos valores das bolsas. Como o reajuste não estava previsto no orçamento de 2012, esta primeira parte da recomposição somente foi possível pelo remanejamento interno do orçamento das agências.

A bolsa é um instrumento para viabilizar a execução de projetos científicos, tecnológicos e educacionais nas pesquisas e projetos apoiados pelos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Na última avaliação trienal realizada pela Capes, registrou-se um crescimento de cerca de 20% no número de cursos de pós-graduação em relação à avaliação anterior. Hoje, são mais de 2.800 cursos de mestrado e 1.700 de doutorado.

Expansão – Nos últimos quatro anos, a Capes expandiu o Sistema Nacional de Pós-Graduação e aumentou a oferta de bolsas. Em 2008, havia cerca de 40 mil bolsistas no país. Em 2011, foram concedidas 72.071 bolsas de pós-graduação e 30.006 no Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência (Pibid), num total de 102.077 bolsas. Já o CNPq, em todas as modalidades, no mesmo período, aumentou de 63 mil para cerca de 81 mil bolsas.

O último reajuste de bolsas de pós-graduação no país ocorreu em junho de 2008, quando as de mestrado passaram de R$ 940 para os atuais R$ 1,2 mil e as de doutorado de R$ 1,3 mil para R$ 1,8 mil. Entre 2004 e 2008, houve três aumentos, em que as bolsas obtiveram reajuste de 67% sobre os valores de 2002.

Fonte: MEC
Compartilhar:

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Wi-Fi com raios T mais próximo da realidade


O experimento foi possível graças a um componente de 1 milímetro quadrado, chamado diodo-túnel, ou diodo de tunelamento ressonante (branco, sobre o suporte metálico).[Imagem: Tokyo Institute of Technology]
Radiação terahertz
Pesquisadores japoneses bateram o recorde de transmissão de dados sem fios na faixa dos terahertz, uma parte ainda inexplorada do espectro eletromagnético.
A taxa de dados alcançada é 20 vezes maior do que o melhor padrão wi-fi.
A banda dos raios T fica entre as micro-ondas e o infravermelho distante - 1 THz equivale a 1.000 GHz.
Os raios T, ou radiação terahertz, vêm sendo considerados como altamente promissores para o uso biomédico, eventualmente substituindo os raios X - apesar do nome "radiação terahertz", trata-se de uma radiação não-ionizante.
Em 2007, pesquisadores demonstraram pela primeira vez que os raios T poderiam ser usados também para a transmissão digital de dados.
Desde então tem havido uma procura frenética pelo desenvolvimento de geradores de radiação terahertz e de antenas capazes de captá-la.
Quase terahertz
Por enquanto, os trabalhos na transmissão de dados na faixa dos terahertz têm adotado uma especificação mais folgada, que vai dos 300 GHz até os 3 THz. Nenhuma agência de telecomunicação até agora regulamentou a faixa dos THz.
Apesar de teoricamente suportar taxas de transferência de dados de até 100 Gb/s - 15 vezes mais do que o wi-fi de próxima geração, que ainda está em fase de especificação - o "wi-fi terahertz" provavelmente terá um alcance mais limitado, por volta dos 10 metros.
Neste trabalho mais recente, os pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Tóquio demonstraram uma taxa de transmissão de 3 Gb/s a 542 GHz.
Ou seja, eles estão a meio-caminho dos raios T - o que é muito, considerando-se que é uma tecnologia com poucos anos de desenvolvimento.
Diodo-túnel
O experimento foi possível graças a um componente de 1 milímetro quadrado, chamado um diodo de tunelamento ressonante, ou RTD (Resonant Tunnelling Diode).
Diodos-túnel têm a característica incomum de que a tensão que produzem pode algumas vezes diminuir quando a corrente aumenta.
Eles são projetados de tal forma que este processo faz com que o diodo entre em ressonância, emitindo ondas de frequência muito alta - teoricamente, de vários terahertz.
Os pesquisadores japoneses afirmam que o próximo passo da pesquisa é justamente aproximar a prática dessa teoria, entrando finalmente no regime efetivo dos terahertz.
Antes de qualquer uso prático, será necessário também aumentar a potência do componente.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Centauro A: a galáxia que não parece, mas é


A peculiar galáxia Centauro A (NGC 5128) aparece nesta imagem, feita com um tempo total de exposição de mais de 50 horas.[Imagem: ESO]
Rádio galáxia
Esta nova imagem feita pelo Observatório Europeu do Sul mostra a estranha galáxia Centauro A (ou Centaurus), com seu jeitão difícil de identificar como uma galáxia elíptica.
Com um tempo total de exposição de mais de 50 horas, esta é provavelmente a imagem mais profunda já criada deste espetacular e incomum objeto celeste.
A Centauro A, também conhecida como NGC 5128, é uma galáxia elíptica muito estranha, cheia de características incomuns.
Ele é enorme, com grande massa e um buraco negro supermassivo no seu centro e distingue-se por ser a rádio galáxia mais forte do céu.
Os astrônomos acreditam que o núcleo brilhante, a forte emissão de rádio e os jatos da Centauro A são produzidos por um buraco negro central com uma massa de cerca de 100 milhões de vezes a massa do Sol.
A matéria situada na regiões centrais densas da galáxia liberta enormes quantidades de energia à medida que cai em direção ao buraco negro.
Remendo
O brilho que enche a maior parte da imagem vem de centenas de bilhões de estrelas velhas e frias.
Contrariamente à maioria das galáxias elípticas, a forma homogênea da Centauro A é perturbada por uma faixa larga e "remendada" de material escuro, que obscurece o centro da galáxia.
A faixa escura contém grandes quantidades de gás, poeira e estrelas jovens.
Aglomerados de estrelas jovens brilhantes situados nas extremidades superior direita e inferior esquerda da faixa apresentam o brilho vermelho característico de nuvens de hidrogênio onde se formam estrelas, enquanto algumas nuvens de poeira isoladas podem ser vistas contrastando com o fundo de estrelas.
Estas características, juntamente com a emissão rádio intensa, apontam para o fato provável da Centauro A ter resultado da fusão entre duas galáxias. A faixa de poeira é provavelmente resultado dos restos desfeitos de uma galáxia espiral destroçada pela atração gravitacional da galáxia elíptica gigante.
Estrelas variáveis
Centauro A foi já extensivamente estudada em comprimentos de onda que vão desde o rádio até os raios gama.
Em particular, observações em rádio e raios X foram cruciais no estudo das interações entre a emissão altamente energética vinda do buraco negro de grande massa e os seus arredores.
Muitas das observações de Centauro A utilizadas na criação desta imagem foram obtidas no intuito de ver se era possível usar rastreios terrestres para detectar e estudar estrelas variáveis em galáxias fora do nosso Grupo Local, tais como Centauro A. Foram descobertas mais de 200 novas estrelas variáveis em Centauro A.
O telescópio móvel ALMA também já começou a estudar a estranha Centauro A.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores