>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A Sequência Fedathi na resolução de questões de Física

Alunos do 2º Ano "C", turno noite da Escola Santa Tereza
Foto: Prof. Paulo Robson
Na Escola de Ensino Médio Santa Tereza de Altaneira, trabalhamos, com os alunos das turmas do segundo ano, nesta semana, a resolução de questões de física, mais especificamente envolvendo cálculos de quantidade de calor em calorimetria, através da Sequência de Fedathi. Separamos os alunos em grupos de até 4 integrantes, onde eles puderam discutir soluções e apresentar seus resultados.

Alunos da Escola Santa Tereza
Foto: Prof. Paulo Robson
É uma sequência didática para o aluno, fundamentada na lógica dodescobrimento matemático de LAKATOS (1978) e no intuicionismo de BROUWER. Nesta sequência, os fundamentos são concepções epistemológicasdo conhecimento matemático.

As fases da Seqüência de Fedathi são:
Apresentação: transposição didática de um problema matemático para o aluno. Não se trata de um enunciado, mas de um modo de mostrar o problema. É importante salientar que todo o processo depende da transposição didática. Também aqui é estabelecido o contrato didático da atividade com o aluno.
Debruçamento: desenvolvimento da atividade pelo aluno. Neste contexto a postura didática do professor é a de não-intervenção (chamaremos de mão-no-bolso, tomando este gesto como representativo da postura do professor diante dos alunos) para que o estudante possa pensar, tentar, errar e colaborar com seus colegas, se for possível, pois assumimos a ideação de que a matemática é uma atividade coletiva.
Solução: formalização e confrontação matemática das idéias do(s) aluno(s). Trata-se da sistematização e organização matemática. Entretanto, a confrontação requer o uso de argumentos matemáticos por meio de contra-exemplos locais e globais, conforme é exposto por LAKATOS (1978). Se a solução do aluno apresentar problemas, este deve retornar ao debruçamento. Caso contrário, significa que a atividade foi desenvolvida a contento.
Prova: neste momento, a solução proposta pelo aluno é formalizada, e as ideias são mais uma vez revisadas.

Na Teoria de Fedathi, mais relevante do que uma atividade estar ou não correta é o fato de o aluno poder viver a construção do conhecimento matemático.

Os resultados apresentados em todas turmas foram excelentes, a maioria dos estudantes mostraram-se capazes de solucionar os problemas com exatidão enquanto que, outros poucos, apesar de não chegarem a respostas completamente corretas, conseguiram construir significativamente um conhecimento.

Prof. Augusto Nobre no Curso de
Especialização da URCA
Foto: Prof. Paulo Robson
A ideia de trabalhar esta sequência veio depois da aula de Metodologia e Didática no Ensino de Física, ministrada pelo professor Dr. Augusto Nobre do Curso de Especialização em Ensino de Física da URCA, tendo como material de apoio o Artigo do professor Hermínio Borges "Fundamentos Epistemológicos da Teoria de Fedathi no Ensino de Matemática".

Compartilhar:
Local: Altaneira - CE, Brasil
←  Anterior Proxima  → Página inicial

2 comentários:

  1. Não é teoria de Fedathi, e sim Teoria Fedathi.
    Fedathi não é uma pessoa, e sim o nome do método.

    ResponderExcluir

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores