>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Clonar seu próprio rosto já não é tão difícil assim

Com a automação da clonagem de rostos, já está difícil separar qual é o modelo humano e quais são suas imitações robóticas. [Imagem: Disney Research]

Animatrônica
Personagens virtuais ultra-realísticos estão revolucionando não apenas as animações e os jogos, mas o cinema como um todo.
O grande objetivo da animatrônica, contudo, é criar robôs físicos, e não apenas personagens virtuais, que se pareçam e se movimentem como humanos de verdade.
Embora ainda existam discussões se os robôs devem realmente se parecer com os seres humanos, máscaras robóticas com faces verdadeiramente "humanizadas" ainda são resultado de um trabalho artesanal e demorado.
Mas um novo software, criado por pesquisadores da Suíça, consegue automatizar o processo de clonagem de faces humanas de uma forma que simplifica radicalmente a criação das peles sintéticas para recobrir os robôs animatrônicos.
Robôs animatrônicos
Para ser convincente, um robô animatrônico precisa ser capaz de demonstrar uma série de expressões faciais, cada uma com "deformações" diferentes e muito sutis ao longo do rosto.
E essas deformações variam de indivíduo para indivíduo, já que nenhum rosto é igual ao outro.
O grande trabalho é replicar as texturas necessárias para gerar os movimentos individuais de cada rosto replicado.
O novo programa automatiza esse processo.
Tudo começa com um escaneamento 3D do rosto que se deseja clonar.
Então, um novo esquema de otimização determina o formato da pele sintética, não apenas superficialmente, mas em termos de espessura e densidade.
O programa também gera os parâmetros de controle da cabeça robótica, para que seus atuadores produzam os movimentos da pele de forma mais próxima possível do ser humano real.
Clonagem facial
"Com nosso método, nós podemos simplesmente criar um clone robótico de uma pessoa real," garante Bernd Bickel, do laboratório de pesquisas Disney, que trabalhou em colaboração com cientistas do instituto ETH, de Zurique.
"A pele projetada digitalmente pode ser fabricada por injeção ou com tecnologias de prototipagem. Nós usamos uma impressora 3D para criar um molde, e usamos silicone com propriedades similares às da pele humana como material básico," completa ele.
Segundo a equipe, a diferença essencial da pele sintética criada com a nova tecnologia está nas sutis variações de espessura, que permitem copiar até mesmo minúsculas rugas da pele do candidato à clonagem.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores