>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Inep investe R$ 3,7 milhões em lacres eletrônicos para segurança do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vai testar pela primeira vez um lacre eletrônico para os malotes em que as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão transportadas. O dispositivo estará em 10 mil malotes, menos de um quarto do total. As provas serão aplicadas neste sábado (3) e domingo (4).

O objetivo do Ministério da Educação é testar a eficácia do equipamento utilizado para coibir fraudes. Caso surte resultado, o sistema será implantado em 100% dos malotes, progressivamente, segundo a assessoria de imprensa do Inep. Cada lacre pode ser usado até 12 vezes.

O investimento inicial será de R$ 3,7 milhões, referente a 20 mil lacres eletrônicos. O valor do contrato com a empresa RR Donnelley Editora e Gráfica foi publicado no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira (31).

Os dispositivos eletrônicos registram o horário em que as provas são lacradas nos malotes na gráfica e, posteriormente, o horário que eles serão abertos no local de aplicação das provas. Segundo a assessoria de imprensa do Inep, o aplicador da prova não terá como saber se o seu malote está lacrado ou não.

Fonte: G1
Compartilhar:

Inventado curativo que sai da pele sem dor

A força adesiva do curativo pode ser controlada alterando a quantidade e a espessura das linhas traçadas a laser.[Imagem: Bryan Laulicht]

Puxa que não dói
Para fazer bem o seu trabalho, os curativos precisam ficar firmes no lugar.
Isso faz com que as bandagens adesivas tenham sempre um efeito colateral: a dor na hora de retirá-las.
Logo isso não será mais problema, graças a um curativo que cola tão bem na pele quanto os melhores no mercado, mas que sai sem dor.
Peles sensíveis
Pode-se argumentar que a dor da retirada de um curativo não é assim tão forte, e que é logo esquecida.
Mas o problema pode ser grave para bebês recém-nascidos e para idosos, cujas peles frágeis sofrem ferimentos reais e duradouros quando os esparadrapos são retirados.
"É uma demanda gigantesca que nunca foi atendida," diz o criador do curativo que sai sem dor, o Dr. Jeffrey Karp, do Brigham and Women's Hospital (EUA).
Camada a laser
O segredo do esparadrapo sem dor está em uma camada intermediária, entre o polímero externo de proteção e a camada de adesivo.
Os pesquisadores recobriram o lado que entra em contato com o adesivo com uma fina camada de silicone. Isso faz com que a camada solte-se tão facilmente quanto aquela película que vem protegendo materiais autoadesivos.
A camada de silicone recebe uma malha de traços a laser, que expõem parte do polímero de proteção, permitindo que ele entre em contato com o adesivo e fique firme no lugar.
A força adesiva do curativo pode ser controlada alterando a quantidade e a espessura das linhas traçadas a laser.
Curativo sem dor
Quando o curativo é retirado, o adesivo fica na pele, evitando a dor.
Por sua vez, o adesivo pode ser recoberto com talco, deixando que ele se solte da pele, aos poucos e naturalmente, sem dor.
Os pesquisadores agora estão tentando obter aprovação das autoridades de saúde para que o curativo sem dor possa chegar ao mercado.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Saiba quais são as funções do Enem além de selecionar para universidade

Nem só os estudantes interessados nas vagas das universidades públicas vão encarar a maratona de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos próximos dias 3 e 4 de novembro. Além de ter substituído o vestibular em muitas instituições brasileiras e se tornado um dos principais canais de acesso às federais por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu), o Enem é imprescindível para os estudantes das instituições particulares que necessitam de bolsa de estudo ou financiamento, por meio do Prouni e do Fies. Sem ele, não é possível solicitar os benefícios junto ao governo federal.

O exame também é procurado pelas pessoas que não concluíram o estudos e buscam a certificação do ensino médio, e ainda, para os estudantes que querem participar do Programa Ciência sem Fronteiras, que possibilita fazer parte da graduação ou pós fora do Brasil.

Apesar de uma série de falhas marcarem o histórico do exame, o número de inscritos cresce a cada ano. Em 2012, o Ministério da Educação registrou a marca de 5,7 milhões de inscrições. No ano passado, foram 5,3 candidatos inscritos.

Confira quais as outras funções do exame:

- Seleção para universidades
As notas do Enem são usadas para selecionar os candidatos para as vagas em universidades federais e outras instituições de ensino. As universidades podem usar o Enem como único método de seleção, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou fazer uma combinação entre as notas do Enem e seu vestibular próprio. Mais de 70 instituições vão usar, de alguma forma, as notas do Enem: UFAC, UFAL, Uncisal, UEAP, Unifap, Ufam, Uesb, Uesc, UFBA, UFRB, Uneb, Univasf-BA, UFC, Unifor, Unilab, UnB, Ufes, UFG, UFMA, UFMT, UFMS, UEMS, UFJF, UFSJ, UFTM, Ufop, UFMG, UFU, UFV, UFVJM, Unifal, Unifei, Ufopa, UFPA, UEPB, UFCG, UFPB, UFPR, UEL, UEPG, Unicentro-PR, Unila, UTFPR, UFPE, UFRPE, Univasf-PE, UFPE, Univasf-PI, UFF, UFRJ, Unirio, UFRRJ, UFRN, Uern, Ufersa, Furg, Uergs, UFCSPA, UFFS, UFPel, UFRGS, UFSM, Unipampa, UFRR, Unir, UFFS-SC, Uesc, UFABC, Unifesp, Unesp, UFScar, Unicamp, USCS, UFS, UFT.

- Programa Universidade para Todos (Prouni)
Para disputar uma bolsa de estudos do Prouni, que varia de 50% a 100% do curso de uma instituição de ensino superior privada, o candidato precisa ter obtido nota mínima de 400 pontos no Enem, entre outros requisitos.
Desde 2004, quando foi criado, o Prouni já ofereceu mais de 1 milhão de bolsas de estudo em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

- Financiamento estudantil (Fies)
Estudantes que concluíram o ensino médio a partir de 2010 e queriam solicitar o Fies devem ter feito Enem, caso contrário, não poderão solicitar o benefício. Não há nota mínima obrigatória. Estão isentos desta exigência os professores da rede pública de ensino.
Pelo Fies é possível financiar os cursos de graduação bem avaliados junto ao MEC. A taxa de juros é de 3,4% ao ano para todos os cursos. Ele pode ser solicitado pelo estudante em qualquer etapa do curso e em qualquer mês.
Até o dia 10 de outubro deste ano, foram firmados 338.547 contratos do Fies.

- Ciência sem Fronteiras
O Enem é usado na fase classificatória do programa que prevê oferecer 101 mil bolsas de estudo para intercâmbios no exterior destinado a alunos de graduação e pós. Quando, em determinada chamada, o número de vagas ofertadas for menor que a demanda qualificada, só terá direito a vaga os candidatos que alcançaram a média mínima de 600 pontos no Enem, a partir de 2009, e possuírem bom aproveitamento acadêmico.
O Ciência sem Fronteiras já concedeu, aproximadamente, 17 mil bolsas de estudos no período de julho de 2011 a setembro de 2012.

- Certificação do ensino médio
Quem tem no mínimo 18 anos e não concluiu o ensino médio pode conseguir a certificação por meio do Enem. Neste ano, a pontuação mínima necessária subiu de 400 para 450 pontos em cada uma das áreas de conhecimento e 500 pontos na redação.
Em 2009, o número de candidatos que solicitou a certificação do ensino médio foi 197.991; em 2010, foram 539.216 pessoas. No ano passado, foram registradas 545.798 inscrições de candidatos em busca da certificação. Em 2012, estão inscritas 638.176 pessoas para tirar o certificado de conclusão do ensino médio pelo Enem.

As provas
O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas vão tratar de quatro áreas de conhecimento do ensino médio. O candidato deverá usar somente caneta com tinta esferográfica preta e feita com material transparente.

As provas terão início às 13h (horário de Brasília). No dia 3 de novembro, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, até as 17h30. No dia 4 serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30. O candidato só pode entregar o gabarito e deixar a sala após duas horas de prova. Para levar o caderno de questões, é necessário esperar na sala até que faltem 30 minutos para o fim da prova.
O Inep recomenda que os candidatos cheguem ao local de prova ao meio-dia (horário de Brasília). É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.
Fonte: G1

Compartilhar:

Espelho mais avançado do mundo está pronto

Este é o primeiro de um conjunto de sete espelhos que formarão o espelho completo de 25 metros do telescópio GMT - aqui, logo depois de sair do forno, antes do polimento. [Imagem: Ray Bertram/University of Arizona]

Lisura extrema
Está pronto aquele que está sendo considerado o espelho mais difícil de ser fabricado até hoje.
Pelos padrões usados na óptica, o "grau de dificuldade" para a fabricação deste espelho é 10 vezes superior à de qualquer outro grande espelho para telescópios já fabricado.
Sua lisura atingiu uma precisão de 19 nanômetros - isso significa que, se este espelho fosse do tamanho do Brasil, sua montanha mais alta teria 2,5 centímetros de altura.
E não basta ser liso: para evitar qualquer aberração, o espelho é todo perfurado, para que ele possa ser constantemente resfriado, mantendo sua estrutura perfeitamente estável.
O espelho desafiador, com seus 8,4 metros de diâmetro é apenas o primeiro dos sete que comporão o GMT (Giant Magellan Telescope), que está sendo construído no Chile por um consórcio internacional, junto aos outros telescópios do Observatório Europeu do Sul (ESO).
Polimento robotizado
O espelho foi fabricado no Laboratório de Espelhos do Observatório Steward, pertencente à Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.
Foram usadas 20 toneladas de vidro, fundidas em um forno rotativo até que todo o vidro fluísse suavemente para um molde em formato de favos de mel.
Depois que o vidro esfriou e o molde foi retirado, uma série de abrasivos, com granulometrias cada vez mais finas, foram usados por um robô desenvolvido especialmente para polir sua superfície.
O espelho tem um formato estranho porque ele é parte de uma superfície refletora que terá, no total, 25 metros, formada por sete segmentos de 8,4 metros cada um.
A precisão extrema é necessária para que não haja discrepâncias entre os diversos módulos - a tolerância exigida é de 1/20 do comprimento de onda da luz que o telescópio irá captar.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Dormir pouco aumenta o apetite e a obesidade, aponta revisão de estudos

Não dormir direito à noite pode causar problemas
futuros (Foto: René Blankenstein/ stock.xchng)
Uma grande revisão de artigos médicos publicados entre 1996 e 2011 comprova que dormir menos que o necessário mexe com hormônios que podem aumentar o apetite e favorecer a obesidade. As conclusões são de cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia, que publicaram o estudo na revista "Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics".

Segundo os autores, que elaboraram tabelas comparativas sobre o funcionamento do metabolismo e o consumo energético dos pacientes, os níveis de hormônios como grelina (que controla e fome) subiram e os de leptina (que age sobre o apetite e o gasto de energia) diminuíram durante a privação de sono, o que pode agir sobre o ganho de peso.

A equipe também analisou as taxas de insulina (hormônio do pâncreas, que quebra o açúcar), glicose (açúcar) e cortisol (hormônio do estresse) das pessoas. Foi encontrada uma menor sensibilidade à insulina, o que pode elevar o risco de diabetes.

Os pesquisadores, liderados pela professora de ciências da nutrição Sharon Nickols-Richardson, destacam que mudar o estilo de vida, como foco na alimentação e na atividade física, é importante para controlar a gordura corporal, mas alterações na rotina diária, como a adoção de melhores hábitos de sono, também ajudam a regular o balanço energético.

O estudo diz que novos trabalhos são necessários para determinar os efeitos da privação de sono sobre a composição corporal – quanto há de gordura e músculos em cada pessoa.

Dados americanos apontam que mais de 35% dos adultos estão obesos e 28% dormem menos de 6 horas por noite.
Foto: Arte/G1

Fonte: G1

Compartilhar:

domingo, 28 de outubro de 2012

Aulão preparatório para o ENEM

Foto: Vítor Oliveira
Na manhã deste domingo, alguns professores da Escola Santa Tereza ministraram aulas aos inscritos no ENEM 2012. Inscreveram-se em torno de 80 alunos e fizeram-se presente pouco mais de 60, dentre os participantes a maioria estão cursando o terceiro ano da mesma Escola, outros ainda no segundo ano e alguns ex-alunos.

O aulão foi realizado no auditório da Escola Municipal 18 de Dezembro e contou com o apoio dos professores Paulo Robson (Física), Adeilton Silva (Matemática), Adegildo (Redação) e Vinícius Freire (História), na organização do evento estavam a diretora da Escola Santa Tereza, Meirenildes Alencar e o professor coordenador da área de Matemática e Ciências da Natureza, Wellton Cardoso.

Na oportunidade iniciamos os trabalhos com as aulas de Física, apresentadas de maneira expositiva e fazendo uma análise criteriosa das questões de edições anteriores da prova, deixando dicas sobre os assuntos mais cobrados nesta avaliação e informações relevantes quanto a análise de gráficos, esquemas e diagramas. A participação dos alunos foi significativa, principalmente nos comentários das resoluções. (Aos interessados, podem visualizar as questões de Física trabalhadas no aulão clicando AQUI)

Logo após o professor Adeilton Silva deu continuidade aos trabalhos com uma excelente revisão matemática seguido pelo professor Adegildo com ótimas dicas sobre redação e Vinícius abordando os temas mais cobrados na prova de história.

Sem dúvida nenhuma foi uma manhã de um aproveitamento imensurável, todos os alunos participantes sairam do auditório, se não preparados completamente para a prova, mas certamente, com uma bagagem considerável de informações.
Compartilhar:

Seu computador ainda terá um gravador cassete

A nova fita é o primeiro protótipo fabricado usando a ferrita de bário (BaFe) desenvolvida pela equipe, com uma densidade de 29,5 bilhões de bits por polegada quadrada. [Imagem: IBM Research]
Avalanche de dados

As fitas cassete estão para voltar aos palcos em uma reestreia triunfante.

Dados dos grandes telescópios e radiotelescópios, os resultados de colisores de partículas como o LHC, ou mesmo coisas mais corriqueiras, como os comentários de um bilhão de usuários do Facebook, estão entre as realidades que exigem novas formas de armazenamento de dados.

E parece que essa sede sem precedentes pelo registro de dados não conseguirá suporte dos discos rígidos, que não têm crescido no mesmo ritmo que os zeros e uns que eles devem guardar.

Mas o futuro do armazenamento de dados pode não estar nos discos, mas nas fitas.

Armazenamento em fitas magnéticas

Pesquisadores da Fuji Film e da IBM construíram um protótipo de uma fita magnética capaz de armazenar 35 terabytes de dados em um único cartucho.

O último grande avanço na área, relatado em 2006 pela mesma equipe, conseguiu colocar 8 terabytes de dados em um único cartucho magnético.

No final de 2010, a parceria IBM/Fuji desenvolveu um novo material, chamado ferrita de bário (BaFe), que oferece uma densidade de armazenamento de dados de 29,5 bilhões de bits por polegada quadrada.

A nova fita é o primeiro protótipo fabricado usando este novo material - o cartucho mede 10 x 10 x 2 centímetros.
A nanotecnologia está permitindo que a densidade de dados das fitas magnéticas avance muito à frente dos discos rígidos. [Imagem: FujiFilm]
Apenas 30 das novas fitas seriam suficientes para armazenar os dados que serão produzidos em um dia pelo Square Kilometre Array (SKA), o maior radiotelescópio do mundo, que está sendo construído na Austrália - dentre os vários desafios de engenharia a serem vencidos na sua construção está uma forma para armazenar o 1 petabyte de dados diários.

Evangelos Eleftheriou, da IBM, afirma que, quando o SKA estiver pronto, a nova fita cassete que ele e seu grupo estão desenvolvendo já deverá armazenar 100 terabytes de dados.

Economia de energia e durabilidade

O uso de fitas magnéticas, em lugar dos discos rígidos, poderá também ter um grande impacto no consumo de energia das centrais de dados.

Estudos indicam que data-centers de fitas magnéticas consumirão 200 vezes menos energia do que data-centers que usam discos rígidos, simplesmente porque as fitas cassete não precisam ficar girando o tempo todo, mesmo quando não são usadas.

Por outro lado, as fitas, que são largamente utilizadas em sistemas de backup de bancos e grandes empresas, têm um tempo de acesso mais lento do que os discos rígidos porque elas dependem de sistemas robóticos que precisam pegar a fita em uma prateleira e colocá-la no leitor quando seu dado é necessário.

Mas Eleftheriou garante que o Sistema Linear de Arquivos em Fitas que ele e seus colegas estão desenvolvendo deverá ter um tempo de acesso comparável ao dos discos rígidos.

Outra vantagem é a durabilidade.

Enquanto a memória eterna não chega, uma fita magnética pode guardar seus dados com segurança por um século - um disco rígido não garante mais do que uma década.

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

sábado, 27 de outubro de 2012

Luva controlada por computador leva usuário pela mão

É como se a mão estivesse sendo puxada em direção ao alvo.[Imagem: Lehtinen et al.]
Luva robótica

Controlar computadores com as mãos não é mais novidade desde a chegada do Kinect, que logo estará sendo usado até para controlar satélites no espaço.

Mas uma equipe de pesquisadores alemães e finlandeses decidiu inverter o processo.

Ville Lehtinen e seus colegas criaram uma luva que é controlada remotamente pelo computador.

Isso permite que o usuário da luva tenha sua mão guiada para um objeto de interesse.

Segundo a equipe, a luva controlada remotamente terá grande utilidade para ajudar as pessoas a encontrarem objetos em ambientes visualmente complexos, como bibliotecas ou prateleiras de supermercados.

Puxando a mão

A luva háptica usa vibrações sobre as diversas partes da mão para guiar o usuário na direção do objeto, sem que este precise ficar procurando visualmente pelo item de seu interesse.

A busca visual por um objeto pode ser muito frustrante porque a capacidade de reconhecimento de padrões dos humanos reduz a tarefa a uma busca serial quando os diversos itens são muito parecidos - a saída é olhar um por um e testar "É este que quero?" a cada fixação do olhar.

"A vantagem de dirigir a mão por meio de impulsos táteis é que o usuário pode interpretá-los facilmente em relação ao seu campo visual. Isso oferece uma experiência muito intuitiva, como se a mão estivesse sendo puxada em direção ao alvo," disse Lehtinen.

Apontando o dedo

São quatro atuadores vibrotáteis na luva e, sem surpresa, um Kinect para rastrear a posição da mão no espaço 3D e acionar os comandos para "puxar" a mão do usuário rumo ao destino.

Nos testes conduzidos em laboratório, um usuário com a luva localizou os objetos três vezes mais rápido do que usuários sem a luva.

Além de ajudar a encontrar produtos em prateleiras, a tecnologia poderá ser muito útil para os deficientes visuais.

Todos os componentes usados no experimento foram comprados no comércio, o que torna a tecnologia muito próxima do mercado, bastando que um empresário de visão saiba apontar o dedo para o nicho de mercado mais promissor.

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Cientistas desenvolvem Wi-Fi 11 vezes mais rápido

Foto colhida no site Olhar Digital
Uma equipe que inclui cientistas do MIT, Harvard, Caltech e algumas universidades europeias, desenvolveu tecnologia que promete acelerar em 11 vezes ou mais a velocidade das redes Wi-Fi sem necessitar aumentar o poder de transmissão.

Basicamente, a novidade, batizada de TCP, otimiza o envio de dados, fazendo com que as perdas nesse processo desapareçam completamente. De acordo com a Technology Review, atualmente redes Wi-Fi chegam a perder entre 2% e 5% de seus pacotes de informações.

Nesse tipo de processo, a perda de um simples pacote de dados ocasiona um atraso na transmissão, comprometendo a velocidade da internet. É por essa razão que, em lugares que movimentam-se rapidamente (como um carro), a rede Wi-Fi ou 3G costuma ser mais lenta.

O processo completo de como a inovação funciona ainda é mantido em segredo. Mas, segundo o Extreme Tech, a novidade basicamente transforma os pacotes de dados em equações. Assim, quando uma informação se perde, o TCP a resolve naquele momento, evitando o atraso na transmissão.

Em fase de testes, o TCP já conseguiu bons resultados. No campo do MIT, por exemplo, a tecnologia fez o Wi-Fi ir de 1Mbps a 16 Mbps. Em um trem, o TCP aumentou a velocidade de 0,5 Mbps para 13,5 Mbps.

Esse tipo de novidade não pode ser implantada do dia para a noite, já que um aumento considerável e repentino na velocidade da internet poderia ocasionar problemas. Mas, se o TCP se concretizar, esse será um importante avanço na tecnologia.

Fonte: Olhar Digital
Compartilhar:

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Manganês torna aço mais forte e mais leve

A primeira linha de produção do novo aço-manganês está sendo construída por uma empresa alemã.[Imagem: Salzgitter]
Aço verde

Mesmo sendo a base de toda a indústria atual, a imagem do aço não mudou muito ao longo das últimas décadas.

Ele continua sendo forte e durável, mas também é pesado e difícil de conformar, gerando produtos - carros, por exemplo - que poderiam ser mais leves e mais ambientalmente amigáveis.

A solução pode estar a caminho, segundo resultados anunciados por pesquisadores de várias universidades europeias, reunidos no projeto PROMS.

O grupo afirma ter produzido um novo tipo de aço que é mais leve, mais dúctil e ultraforte, em comparação com os aços tradicionais.

A chave da inovação está em um processo que permite a fabricação de aços com alto teor de manganês.

Liga de aço-manganês

A maioria dos aços contém até 1,2% de manganês, enquanto as chamadas ligas de aço-manganês, ou ferro-manganês, têm cerca de 13% de manganês.

O novo aço tem um teor de até 25% de manganês - essencialmente uma liga de ferro-manganês.

O aço, tanto o novo quanto os atuais, têm frações percentuais de outros elementos, como silício, níquel, cromo, alumínio, molibdênio e cobre - o percentual de cada um varia conforme a aplicação.

O problema de fabricar aços com alto teor de manganês é que o percentual desses outros elementos precisa ser ajustado com muita precisão para que o metal final não perca suas qualidades.

Os pesquisadores logo viram que a indústria ainda não faz isso porque o processo atual de fabricação do aço não permite.

Novo processo de fabricação de aço

O jeito foi inventar um processo novo.
"Esse aço de alta resistência não pode ser fabricado pelo sistema de lingotamento contínuo convencional," explica Karl-Heinz Spitzer, da Universidade Clausthal de Tecnologia, na Alemanha.

"Ele precisa de novas tecnologias de produção. O projeto mostrou que, com a combinação correta de elementos, a produção em massa de aços com alto teor de manganês é possível usando tanto a rota de altos-fornos quanto a rota de forno de arco voltaico," completou.

Para demonstrar isso, a equipe contou com a participação da siderúrgica Salzgitter, que aceitou o desafio de construir a primeira linha de produção do novo aço-manganês.

Segundo a empresa, como o novo aço precisa ser fabricado em lâminas mais finas - 8 a 15 milímetros (mm), contra 200 a 250 mm do aço convencional - o processo economiza até 75% de energia.

Aços leves

Aços mais resistentes são particularmente interessantes para a indústria automobilística, permitindo reduzir o peso dos carros e, em decorrência, seu consumo de combustível.

Outras áreas onde esses aços superfortes podem ser usados incluem as termoelétricas, onde eles resistem mais à oxidação e à corrosão, sem perder a ductilidade.

"Há uma ampla gama de aplicações industriais onde esses aços de alta resistência poderão ser usados," resume Spitzer.

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Melancia melhora o coração e controla ganho de peso

A pesquisa atribui os efeitos à citrulina, um composto encontrado na melancia, que desempenha um papel ativo na manutenção da saúde cardiovascular.[Imagem: Shubin Saha/Purdue]
Citrulina

A inclusão de suco de melancia na alimentação normal reduz o peso, os níveis de colesterol e a placa arterial.

Em linhas gerais, a melancia melhora a saúde do coração e ajuda a controlar o ganho de peso.

A pesquisa atribui os efeitos à citrulina, um composto encontrado na melancia, que desempenha um papel ativo na manutenção da saúde cardiovascular.

O estudo foi publicado no Journal of Nutritional Biochemistry.

Benefícios da melancia

Estudos anteriores indicaram que a melancia é eficaz contra a pressão alta.

"Nós estávamos interessados na citrulina porque estudos anteriores mostraram que ela pode reduzir a pressão arterial," disse Shubin Saha, da Universidade Purdue (EUA). "Nós não constatamos redução da pressão arterial, mas as outras mudanças são promissoras."

Os pesquisadores alimentaram dois grupos de camundongos com dietas ricas em gordura saturada e colesterol.

Metade das cobaias recebeu água contendo 2% de suco de melancia, enquanto as outras receberam a mesma quantidade de água suplementada com uma solução que corresponde ao conteúdo de hidratos de carbono do suco de melancia.

Os animais que consumiram suco de melancia ganharam 30% menos peso do que o grupo de controle, e apresentou 50% menos colesterol LDL, o chamado mau colesterol.

O grupo que consumiu melancia apresentou ainda uma redução de 50% nas placas em suas artérias, bem como níveis elevados de citrulina.

Nutracêuticos

"Nós sabemos que a melancia é boa para a saúde, pois contém citrulina," disse Sibu Saha, professor da Universidade de Kentucky. "Nós não conhecemos ainda seu funcionamento em nível molecular, e este será o próximo passo [da pesquisa]."

Os cientistas estão interessados em encontrar um mercado secundário para as melancias nos nutracêuticos, que são alimentos ou ingredientes alimentares que oferecem benefícios para a saúde além dos seus efeitos nutricionais.

Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Estados e municípios recebem repasse total de R$ 717 milhões

Imagem do Google
Recursos de R$ 717,65 milhões estão à disposição de estados, distrito federal e municípios desde quinta-feira, 18. O repasse refere-se à parcela de setembro do salário-educação. São R$ 359,27 milhões para os municípios e R$ 358,38 milhões para estados e DF.

A transferência de recursos é feita mensalmente pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Este ano, ela chega a R$ 6,6 bilhões. Estados, DF e municípios usam as cotas do salário-educação para financiar iniciativas e programas de educação básica pública.

Salário-educação — Valores referentes a 2012

Municípios
(em R$)
Estados e DF
(em R$)
Total
(em R$)
Janeiro
577.193.463,08
583.598.246,59
1.160.791.709,67
Fevereiro
346.601.948,37
340.914.421,49
687.516.369,86
Março
338.197.515,29
333.429.437,81
671.626.953,10
Abril
334.481.881,19
333.989.547,91
668.471.429,10
Maio
347.732.020,77
331.728.364,50
679.460.385,27
Junho
351.333.396,90
345.334.568,87
696.667.965,77
Julho
348.570.730,85
342.702.855,29
691.273.586,14
Agosto
357.704.846,60
352.572.197,15
710.277.043,75
Setembro
359.273.315,89
358.385.901,68
717.659.217,57
Total
3.361.089.118,94
3.322.655.541,29
6.683.744.660,23

Distribuídas com base no número de estudantes, as cotas estaduais e municipais são transferidas mensalmente para as secretarias de Educação. A cota federal é aplicada pelo FNDE em iniciativas destinadas a reduzir os desníveis socioeducacionais entre estados e municípios.

Os valores transferidos podem ser conferidos na página do FNDE na internet.

Fonte: MEC

Compartilhar:

Superar a velocidade da luz é matematicamente possível

Este gráfico mostra a relação entre três diferentes velocidades: v, u e U. "v" é velocidade de um segundo observador medida pelo primeiro observador; "u" é a velocidade de uma partícula em movimento medida pelo segundo observador; e "U" é a velocidade relativa da partícula do ponto de vista do primeiro observador.[Imagem: Hill/Cox]
Velocidade superluminal

Matematicamente - e, por enquanto, apenas matematicamente - é possível fazer com que a Teoria da Relatividade Especial de Einstein funcione além da velocidade da luz.

É o que demonstraram James Hill e Barry Cox, da Universidade de Adelaide, na Austrália.

Embora a teoria de Einstein afirme que nada possa se mover mais rápido do que a velocidade da luz, os dois matemáticos desenvolveram novas fórmulas que permitem quebrar esse limite universal de velocidade.

"Nós somos matemáticos, não físicos, por isso abordamos o problema de uma perspectiva teórica matemática," disse o Dr. Cox. "Nosso trabalho não tenta explicar como isso pode ser feito, apenas como as equações de movimento devem operar em tais regimes."

Isso significa que, se alguém imaginar uma maneira de viajar a uma velocidade superior à da luz, o intrépido viajante agora já poderá contar com um velocímetro confiável.

O que os dois pesquisadores ressaltam é que sua teoria não contradiz a teoria de Einstein, apenas lhe fornece uma nova faceta.

Além de Einstein

Apesar do enorme sucesso explicativo da teoria da relatividade, os físicos costumam ficar incomodados em estabelecer limitações para qualquer coisa no Universo.

Assim, tem havido muita especulação sobre a superação da velocidade da luz.

O mundo científico levou um susto há alguns meses, quando um experimento parecia indicar que neutrinos podiam ter viajado mais rapidamente do que a luz, algo que se deveu na verdade a defeitos no experimento. (Neutrinos não superaram a velocidade da luz)

Segundo o Dr. Cox, foi isso que os levou a pensar sobre como deveriam ser as equações se algum resultado experimental decidir negar a teoria de Einstein.

"Nessa altura nós começamos a pensar sobre como lidar com o problema de uma perspectiva matemática e física," disse ele.

Extensão natural

A Teoria da Relatividade Especial de Einstein foi publicada em 1905 e explica como movimento e velocidade são sempre relativos ao quadro de referência do observador.

A teoria conecta medições do mesmo incidente físico quando o acontecimento é visto a partir de pontos diferentes, de uma maneira que depende da velocidade relativa dos dois observadores.

As novas fórmulas agora deduzidas pelos dois matemáticos estendem a Relatividade Especial para uma situação em que a velocidade relativa pode ser infinita.

Isso permite que elas sejam usadas para descrever o movimento a velocidades mais rápidas do que a luz, as chamadas velocidades superluminais.

"Nossa abordagem é uma extensão natural e lógica da Teoria da Relatividade Especial de Einstein, e produziu fórmulas sem a necessidade de números imaginários ou física complicada," acrescentou o pesquisador.

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

ENEM, o que levar no dia.

No dia 3 de novembro, os candidatos inscritos na edição do ENEM 2012 farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, com início às 13h extendendo-se até as 17h30min. No dia 4 serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30.

O Que Levar no Dia

Cada participante deve ter em mãos caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente. Ela é obrigatória para o Exame. O uso de outra cor impossibilita a leitura ótica do cartão de respostas.

Outros materiais, como lápis, borracha e lapiseira devem ser depositados na embalagem porta objetos, distribuída a todos os participantes. Ela deve ser guardada embaixo da carteira. Os participantes precisam resgatar a embalagem ao final da prova.

Dicas!

- Fique atento aos motivos que podem eliminá-lo do Enem:
- Qualquer espécie de consulta ou comunicação com outro participante;
- Utilizar lápis, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros e quaisquer dispositivos eletrônicos;
- Deixar a sala de provas antes de decorridas duas horas do início do Exame.

- Os participantes só podem levar cadernos de questões nos últimos 30 minutos de prova. Os três últimos participantes presentes na sala de provas só são liberados juntos.

É importante lembrar que todos os horários são referentes ao horário de Brasília e que estamos no período de horário de verão, estando, nossa região, com uma hora de "atrazo" em relação à Brasília. É bom ficar atento.

Fonte: MEC
Compartilhar:

domingo, 21 de outubro de 2012

Cientistas descobrem como controlar os açúcares no corpo

Muito açúcar é ruim, mas qual açúcar é pior: frutose ou glucose?[Imagem: Wikimedia Commons/Romain Behar]
Processamento do amido

Enzimas intestinais responsáveis pelo processamento de alimentos ricos em amido podem ser ligadas e desligadas.

Isso poderá ajudar a controlar melhor os processos em pessoas com diabetes tipo 2, obesidade ou com outras disfunções metabólicas.

Essa possibilidade acaba de ser descoberta no laboratório do Dr. Mario Pinto, na Universidade Simon Fraser, no Canadá.

Produção da glicose

A descoberta deverá ajudar a desenvolver novos tratamentos para os diabéticos e para as pessoas propensas à obesidade.

E o que é mais importante, o grupo já desenvolveu inibidores capazes de regular cada uma das quatro enzimas digestoras do amido, conhecidas como alfa-glucosidases.

Três destas enzimas são responsáveis pela geração da glicose a partir do amido, cada uma atuando de forma diferente.

A quarta enzima decompõe a sacarose, também gerando glicose.

Digestão do amido

Ocasionalmente, uma ou mais dessas enzimas pode estar ausente, o que afeta o modo como a glicose é criada.

"Nós queríamos determinar se poderíamos controlar a liberação de glicose quando o amido é quebrado no corpo," conta o Dr. Pinto.

Em conjunto com o grupo do Dr. Bruce Hamaker, da Universidade Purdue (EUA), a equipe descobriu que os inibidores inibem as enzimas de forma seletiva, e controlam a hidrólise do amido.

Isso significa que pode ser possível fornecer as enzimas ausentes ou desenvolver novos amidos que sejam digeridos corretamente com as enzimas disponíveis.

"A questão toda é o controle, e como usar a informação molecular que temos para controlar essas enzimas", conclui o pesquisador.

Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

Falha tentativa de usar camundongos para estudar doença de Stephen Hawking

"O problema é que eles ainda são camundongos. Humanos e camundongos, mesmo se tiverem a mesma mutação genética, têm doenças diferentes."[Imagem: Wikipedia/Rama]

Doença de Lou Gehrig
Os camundongos nos quais os cientistas esperavam testar tratamentos para a doença de Lou Gehrig apresentaram problemas que praticamente levaram as pesquisas à estaca zero.
A doença de Lou Gehrig, ou esclerose lateral amiotrófica, ficou mais conhecida do público graças ao seu portador mais famoso, o cientista Stephen Hawking.
A doença mata as células nervosas da coluna vertebral provocando uma paralisia crescente.
O único tratamento disponível é uma droga chamada riluzol, que estende a vida do paciente em alguns meses.
Camundongos geneticamente modificados
As dificuldades na transferência de tratamentos de cobaias para os humanos há muito atormentam os cientistas que tentam tratar desta e de outras doenças, como o mal de Alzheimer.
É por isso que os pesquisadores ficaram entusiasmados quando, há cinco anos, descobriu-se que algumas pessoas com Lou Gehrig têm mutações em um gene chamado TDP-43.
Eles correram para manipular camundongos geneticamente para que eles apresentassem as mesmas mutações, acreditando que os animais seriam um excelente laboratório de testes.
Para surpresa dos cientistas, os camundongos não morreram da doença neurológica.
Ao receber a mesma mutação genética, que no homem causa esclerose lateral amiotrófica, as cobaias eles morreram de obstrução intestinal.
Camundongos e humanos
"Havia grandes expectativas", disse Robert Baloh, do Centro Médico Cedars-Sinai (EUA), que criou os novos camundongos.
"O problema é que eles ainda são camundongos. Humanos e camundongos, mesmo se tiverem a mesma mutação genética, têm doenças diferentes," concluiu.
O mesmo problema ocorreu recentemente com pesquisadores que tentavam usar camundongos para entender doenças do coração:
É por isso que cada vez mais cientistas defendem alternativas ao uso de animais para o desenvolvimento de novos medicamentos e tratamentos.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

sábado, 20 de outubro de 2012

Nissan vai lançar carro com direção eletrônica

O sistema anula balanços no carro gerados por ventos laterais e por irregularidades na pista, sem que o motorista sinta nada no volante.[Imagem: Nissan/SIT]

Virando eletronicamente
A montadora japonesa Nissan anunciou que vai lançar em 2013 o primeiro carro com a tecnologiasteer-by-wire.
Em lugar de conectar o volante às rodas por meio de uma ligação mecânica - a famosa barra de direção - no novo sistema o comando é transmitido do volante para as rodas eletronicamente.
Nas rodas, os comandos são interpretados e usados para acionar motores elétricos que fazem as rodas virarem ou retornarem à posição original.
Segundo a empresa, o sistema transmite a intenção do motorista para as rodas a uma velocidade superior à da conexão mecânica.
O próprio sistema se encarrega de fazer pequenos ajustes nas rodas em decorrência de irregularidades no piso, além de deixar o motorista livre das trepidações no volante.
Mantendo a linha
A direção eletrônica conta ainda com a ajuda extra de uma câmera, instalada à frente do espelho retrovisor interno, que auxilia o motorista a manter o carro estável na rota, evitando que ele dance na pista por movimentos sutis no volante.
Segundo a Nissan "esse sistema é uma inovação em termos mundiais, uma tecnologia que melhora a estabilidade do veículo fazendo pequenos ajustes de ângulo, de forma que o veículo monitora a via para manter-se na faixa em que está viajando".
O sistema também consegue anular balanços no carro gerados por ventos laterais, naturais ou gerados pela passagem de outros carros.
Tudo é feito automaticamente, sem que o motorista sinta no volante os ajustes que o sistema vai fazendo nas rodas.
Backup mecânico
O sistema eletrônico possui três unidades de processamento e um sistema de detecção de falhas que passa automaticamente o controle para o próximo processador se houve alguma falha naquele que estiver controlando a direção.
Se a bateria pifar, e todo o sistema eletrônico deixar de funcionar, uma "embreagem" mecânica conecta o volante às rodas - um sistema parecido com os freios de elevadores -, e o carro passa a ser dirigido mecanicamente, na forma tradicional.
Embora dê segurança ao motorista, o sistema de backup mecânico aumenta o peso do conjunto, eventualmente anulando os ganhos de economia de combustível que o sistema deve proporcionar.
Mas, na avaliação da empresa, é importante para que os consumidores ganhem confiança na tecnologia.
Tudo eletrônico
A direção eletrônica, ou steer-by-wire, é parte do conceito drive-by-wire, onde todos os comandos do carro passam a ser feitos eletronicamente.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores