>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Por que nosso corpo armazena gordura quando comemos à noite?

A glicose é convertida em gordura principalmente durante a fase inativa, e usada como energia e para a construção de outros tecidos durante a fase de alta atividade.[Imagem: Vanderbilt University/iStock]

Ritmo circadiano
Os cientistas já demonstraram que o horário das refeições é tão importante quanto o que você come.
Uma das hipóteses para essa relação é que a atividade da insulina é controlada pelo relógio biológico, ou ritmo circadiano do corpo.
Mas faltava comprovar definitivamente uma relação causal em toda a cadeia de eventos que vai desde o comer fora de hora até o acúmulo de gordura no organismo.
Owen McGuinness e seus colegas da Universidade Vanderbilt (EUA) afirmam agora ter comprovado uma conexão entre a atividade da insulina e nosso ritmo circadiano.
Isso sugere que uma quebra sistemática em nosso ritmo biológico pode levar à obesidade, aumentando o risco de diabetes e doenças cardiovasculares.
Insulina e resistência à insulina
Nos últimos anos, vários estudos têm encontrado uma série de ligações entre o funcionamento do relógio biológico do corpo e vários aspectos do metabolismo, os processos físicos e químicos que fornecem energia e produzem, mantêm ou destroem tecidos.
Geralmente se assume que estas variações são causadas em resposta à insulina, que é um dos mais potentes hormônios metabólicos.
No entanto, ninguém tinha realmente comprovado que a ação da insulina segue um ciclo de 24 horas, ou o que acontece quando o relógio circadiano do corpo é interrompido.
A insulina, que é produzida no pâncreas, desempenha um papel fundamental na regulação do metabolismo das gorduras e carboidratos. Quando comemos, nossa digestão decompõe os carboidratos nos alimentos em glicose, um açúcar simples, que é absorvido para a corrente sanguínea.
Um excesso de glicose no sangue é tóxico, por isso um dos papéis da insulina é estimular a transferência da glicose para nossas células, removendo assim o excesso de glicose no sangue.
Especificamente, a insulina é necessária para mover a glicose para as células do fígado, músculos e tecido adiposo. Ela também bloqueia o processo de queima de gordura para obter energia.
A ação da insulina - a capacidade do hormônio para remover a glicose do sangue - pode ser debilitada por uma série de fatores, um fenômeno denominada de "resistência à insulina", porque o corpo passa a resistir à ação normal da insulina.
Comer na hora certa
Os cientistas descobriram que os animais de laboratório - que são noturnos, com um ritmo circadiano que é um espelho exato do humano - são relativamente resistentes à insulina durante seus momentos de sono e inatividade.
Mas eles se tornam mais sensíveis à insulina - mais capazes de retirar glicose do sangue - durante a fase de alimentação e atividade no seu ciclo de 24 horas.
Como resultado, a glicose é convertida em gordura principalmente durante a fase inativa, e usada como energia e para a construção de outros tecidos durante a fase de alta atividade.
"É por isso que é bom comer durante o dia... e não comer nada entre o jantar e café da manhã," diz Carl Johnson, coautor do estudo.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

10 tecnologias que podem salvar a economia mundial


Revolução Industrial 2.0
O Fórum Econômico Mundial anunciou sua lista das 10 principais tendências tecnológicas que prometem decolar e levar junto a quase paralisada economia mundial.
Segundo a entidade, essas tecnologias poderão ajudar a alcançar um crescimento econômico sustentável nas próximas décadas, conforme continuam a crescer a população global e, por decorrência, as demandas materiais sobre o meio ambiente.
A seleção das tecnologias levou em conta a possibilidade de avanços no desenvolvimento industrial e econômico, e a possibilidade de implantação industrial a curto e médio prazo.
A Coreia do Sul começou a testar trens alimentados por eletricidade sem fios. [Imagem: KAIST]
Veículos Elétricos Online (OLEV)
Tecnologias de eletricidade sem fio já conseguem fornecer eletricidade para veículos em movimento.
Na próxima geração de carros elétricos, conjuntos de bobinas de captação sob o assoalho do veículo vão receber a energia remotamente através de um campo eletromagnético de transmissão gerado por cabos instalados sob a estrada.
A corrente elétrica sem fios também recarrega uma bateria utilizada para alimentar o veículo quando ele está fora das redes de suprimento ou circulando por vias que ainda não contam com a infraestrutura.
Como a eletricidade é fornecida externamente, esses veículos precisam de uma bateria com apenas um quinto da capacidade da bateria de um carro elétrico atual.
Os sistemas de eletricidade sem fios já podem alcançar uma eficiência de transmissão de mais de 80%.
Veículos online elétricos já estão em testes de estrada em Seul, na Coreia do Sul.
A impressão 3D promete nada menos do que a quarta revolução industrial, a era das máquinas livres. [Imagem: Pearce/Science]
Impressão 3-D e fabricação remota
A impressão tridimensional permite a criação de estruturas sólidas a partir de um arquivo CAD de computador, potencialmente revolucionando a economia industrial se os objetos puderem ser impressos remotamente.
O processo envolve camadas de material que são depositadas umas sobre as outras para criar virtualmente qualquer tipo de objeto.
Projetos assistidos por computador são "fatiados" em modelos de impressão, permitindo que objetos criados virtualmente sejam usados como modelos para reproduções reais feitas de plástico, ligas metálicas ou outros materiais.
O recurso de impressão 3-D de objetos também é conhecido como fabricação aditiva, tendo nascido para a criação de protótipos, mas está rapidamente se transformando em uma técnica de fabricação em larga escala.
Materiais autocicatrizantes prometem ajudar a cuidar melhor da saúde e a proteger prédios e aviões. [Imagem: UIUC]
Materiais com autocura
Uma das características básicas dos organismos vivos é a sua capacidade inerente para reparar danos físicos - cicatrizar-se e curar-se de ferimentos, por exemplo.
Uma tendência crescente no biomimetismo é a criação de materiais estruturais não-vivos que também têm a capacidade de curar-se quando cortados, rasgados ou quebrados.
Materiais que se consertam sozinhos podem reparar danos sem intervenção humana externa, o que poderá dar vida mais longa aos bens manufaturados e reduzir a demanda por matérias-primas.
Outro potencial é o de melhorar a segurança inerente dos materiais utilizados na construção civil ou carros e aviões.
Novas tecnologias de microfiltragem podem viabilizar a dessalinização da água do mar a baixo custo. [Imagem: Damien Quémener
Purificação de água energeticamente eficiente
A escassez de água é um problema ecológico crescente em muitas partes do mundo, devido principalmente a demandas concorrentes da agricultura, das cidades e outros usos humanos.
Enquanto os sistemas de água doce estão sobre-utilizados ou exauridos, a dessalinização da água do mar oferece uma fonte quase ilimitada de água.
Mas hoje isso tem um custo considerável de energia - principalmente de combustíveis fósseis - para alimentar os sistemas de evaporação ou osmose reversa.
Tecnologias emergentes oferecem o potencial para a dessalinização e a purificação de águas residuais significativamente mais eficientes em termos de energia, potencialmente reduzindo o consumo de energia em 50% ou mais.
Técnicas como a osmose reversa também podem ter sua eficiência melhorada pela utilização de calor residual de termelétricas ou calor renovável, produzido por energia termossolar ou geotérmica.
Vários estudos já demonstraram a possibilidade de usar a energia solar para transforma CO2 em combustível para carros. [Imagem: UCLA]
Conversão e uso de dióxido de carbono (CO2)
As longamente esperadas tecnologias para a captura e sequestro de dióxido de carbono ainda estão por demonstrar-se comercialmente viáveis, mesmo na escala de uma única estação geradora de energia.
Novas tecnologias que convertem o CO2 indesejável em produtos vendáveis podem potencialmente resolver tanto as deficiências econômicas quanto energéticas das estratégias convencionais de captura e sequestro de dióxido de carbono.
Uma das abordagens mais promissoras usa bactérias fotossintéticas geneticamente modificadas para transformar resíduos de CO2 em combustíveis líquidos ou produtos químicos de baixo custo usando sistemas conversores modulares alimentados por energia solar.
Sistemas individuais desse tipo prometem cobrir centenas de hectares nos próximos dois anos.
Sendo de 10 a 100 vezes mais produtivos por unidade de área de terra, estes sistemas resolvem uma das principais limitações ambientais dos biocombustíveis gerados a partir de matérias-primas agrícolas ou de algas, e poderão fornecer combustíveis de baixo teor de carbono para automóveis, aviões ou outros grandes usuários de combustíveis líquidos.
Biotecnologia está começando a criar as biofábricas do futuro. [Imagem: Wayne R.Curtis/PSU]
Nutrição saudável em nível molecular
Mesmo em países desenvolvidos, milhões de pessoas sofrem de desnutrição, devido à deficiência de nutrientes em suas dietas.
Técnicas genômicas modernas podem determinar ao nível de sequência genética a grande variedade de proteínas naturais que são importantes para a dieta humana.
As proteínas identificadas podem ter vantagens sobre os suplementos proteicos tradicionais na medida que podem fornecer uma maior percentagem de aminoácidos essenciais, e têm melhor solubilidade, sabor, textura e características nutricionais.
A produção em larga escala de proteínas alimentares puras para o ser humano, com base na aplicação da biotecnologia para nutrição molecular, pode oferecer benefícios à saúde, como melhor desenvolvimento muscular, gestão do diabetes ou redução da obesidade.
Tecidos ciborgues misturam biológico e eletrônico. [Imagem: Tian et al./Nature Materials]
Sensoriamento remoto
O uso cada vez mais generalizado de sensores que permitem respostas passivas a estímulos externos vai continuar a mudar a nossa forma de responder ao ambiente, em especial na área da saúde.
Exemplos incluem sensores que monitoram continuamente a função corporal - como frequência cardíaca, oxigenação do sangue e níveis de açúcar no sangue - e, se necessário, desencadear uma resposta médica, como o fornecimento de insulina.
Os avanços dependem da comunicação sem fio entre dispositivos - nós das redes de sensores -, tecnologias de sensoriamento com baixo consumo de energia e, eventualmente captação ativa de energia, através dos chamados nanogeradores.
Outro exemplo inclui a comunicação veículo-a-veículo para melhorar a segurança nas ruas e estradas.
Cientistas mais ousados trabalham com a possibilidade de que nanofábricas produzam medicamentos dentro do próprio corpo humano. [Imagem: Avi Schroeder]
Aplicação precisa de medicamentos por engenharia em nanoescala
Fármacos que podem ser aplicados com precisão em nível molecular no interior ou em torno de uma célula doente oferecem oportunidades sem precedentes para tratamentos mais eficazes, ao mesmo tempo reduzindo os efeitos colaterais indesejados.
Nanopartículas funcionalizadas, que aderem ao tecido doente, permitem a aplicação em microescala de potentes compostos terapêuticos.
Isso minimizando o impacto do remédio sobre os tecidos saudáveis.
Essas nanopartículas funcionais estão começando a avançar rumos aos testes clínicos.
Depois de quase uma década de pesquisa, estas novas abordagens estão finalmente mostrando sinais de utilidade clínica.
Circuitos eletrônicos biodegradáveis já funcionam como curativos eletrônicos, mas logo poderão se dissolver no corpo humano. [Imagem: Fiorenzo Omenetto/Tufts University]
Eletrônica e fotovoltaicos orgânicos
A eletrônica orgânica baseia-se na utilização de materiais orgânicos, tais como polímeros, para criar circuitos e dispositivos eletrônicos.
Esses circuitos eletrônicos orgânicos podem ser fabricados por impressão e normalmente são finos, flexíveis e até transparentes.
Em contraste com os semicondutores tradicionais à base de silício, que são fabricados com técnicas caras de fotolitografia, a eletrônica orgânica pode ser impressa usando processos de baixo custo, similares à impressão a jato de tinta.
Isso torna os produtos extremamente baratos em comparação com os dispositivos eletrônicos tradicionais, tanto em termos de custo por aparelho, quanto do capital necessário para produzi-los.
Embora atualmente a eletrônica orgânica não se encontre em condições de competir com o silício em termos de velocidade e densidade, ela tem o potencial para proporcionar uma vantagem significativa em termos de custo e versatilidade.
Coletores solares fotovoltaicos impressos, por exemplo, custando muito menos do que as células solares de silício, podem acelerar a transição para as energias renováveis.
Quarta geração de reatores nucleares e reciclagem de resíduos
Os reatores nucleares atuais usam apenas 1% da energia potencial disponível no urânio, deixando o resto radioativamente contaminado como lixo nuclear.
O desafio de lidar com os resíduos nucleares limita seriamente o apelo desta tecnologia de geração de energia.
A reciclagem do urânio-238 em um novo material físsil caracteriza o que está sendo chamado de Nuclear 2.0.
A promessa é de estender em séculos a vida útil dos recursos de urânio já minerados, ao mesmo tempo reduzindo drasticamente o volume e a toxicidade do lixo nuclear, cuja radioatividade vai cair abaixo do nível do minério de urânio original em uma escala de tempo de séculos, e não mais de milênios, como é hoje.
Tecnologias de quarta geração, incluindo reatores rápidos resfriados por metal líquido, estão sendo implantados em vários países e já são oferecidos por empresas fabricantes de equipamentos de engenharia nuclear.
Fonte: Inovação Tecnológica









Compartilhar:

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Seduc Ce pagará abono geral em março e anuncia outros benefícios para professores

Foto colhida no site da APEOC

A Comissão Geral de Negociação APEOC-SEDUC, em conjunto com a Comissão Técnica de Acompanhamento da Aplicação da Lei 15.064 - lei esta que garantiu mais recursos para aplicação na valorização do magistério -, esteve reunida hoje, dia 25/2/2013 (segunda), para dar continuidade às negociações de efetivação do pagamento do ABONO GERAL do FUNDEB.
Na ocasião, outros pontos foram questionados e discutidos para informação dos trabalhadores e trabalhadoras em educação.
Concurso Público
  • Será realizado pelo CESPE/UNB. Edital sai em Março/2013.


Ampliação Definitiva de Carga Horária
  • Posição favorável da SEDUC. Será realizada, no próximo dia 05/3/2013, reunião conjunta APEOC-Procuradoria Geral do Estado(PGE)-SEDUC para fechamento de proposta de Projeto de Lei (PL).


Aposentadoria de Professores detentores de Gratificação Extraclasse
  • Reunião, com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), marcada para o dia 05/03/2013.


Seleção de Gestores e Eleição para Diretores de Escolas
  • Reafirmada pela SEDUC a realização de seleção com eleição de diretores, de acordo com a atual legislação.


Equiparação da Regência de Classe de Mestres (de 10% para 20%) e de Doutores (de 10% para 40%) Aposentados
  • O Sindicato APEOC, na luta, garantiu a extensão do aumento da gratificação para ativo lotado nas CREDEs-SEDUC, pois a lei original garantia apenas aos professores em efetiva regência.
  • Na continuidade da negociação, o Sindicato APEOC está conquistando a extensão do benefício para todos os professores aposentados (mestres e doutores) que fazem jus à paridade e à integralidade.
  • O processo já seguiu para a CEPREV-SEPLAG, para que haja a implantação da gratificação de regência de classe.


Elevação das Gratificações do Secretário Escolar, Coordenadores e Universalização da Gratificação dos Diretores para DNS-3
  • O Sindicato cobrou agilidade.
  • A SEDUC, após consulta à Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), informou que a mensagem deverá ser votada na quinta, dia 28/02/2013.


Progressão dos Profissionais do Magistério de 2011 e 2012 e Descompressão da Carreira
  • A SEDUC reconhece a necessidade de agilização para cumprir o que está posto em lei.
  • Estudos para definição do número de aptos, e critérios para classificação por tempo de serviço e avaliação serão realizados pela Comissão Geral de Negociação.
  • Sobre descompressão na carreira, será ponto prioritário na pauta 2013, após fechamento da pauta 2012.


Decreto regulamentando as Gratificações nas Escolas Profissionalizantes
  • Estudos na Procuradoria Geral do Estado (PGE) em fase de encerramento.


Lei disciplinando a implementação do 1/3 na jornada hora-atividade para Planejamento e Lotação 2013
  • O Sindicato APEOC argumentou e propôs e a SEDUC assumiu o compromisso de regulamentar, em lei estadual, a garantia de 1/3 de planejamento.
  • A SEDUC aguarda regulamentação legal, no âmbito nacional, para definição das 26 (interação) /14 (extraclasse).


Benefício-Alimentação para Professores contratados por tempo determinado
  • Compromisso assumido em 2012 e ratificado nesta reunião ficando estabelecido como ponto prioritário para efetivação em 2013.


Distribuição de Tablets
  • A Secretária de Educação do Estado do Ceará, Izolda Cela, informou que serão distribuídos, inicialmente, para todos os professores em regência de classe (efetivos e temporários).


Pagamento de Professores Temporários (contratos celebrados até Janeiro de 2013)
  • A Coordenadora de Recursos Humanos da SEDUC, Marta Emília, após cobrança do Sindicato APEOC, afirmou que o pagamento deverá sair em 1º de março de 2013.


Ano Letivo de 2013
  • O Sindicato APEOC apresentou sua posição de preservação da carga horária máxima do professor de 40 horas semanais e a garantia dos 15 dias de Férias após o segundo semestre letivo.


ABONO GERAL do FUNDEB
  • O pagamento será realizado no dia 28 de março de 2013, em Folha Suplementar;
  • O montante de recursos (preliminar) é de no mínimo 33 milhões e 800 mil reais;
  • O pagamento será proporcional aos meses trabalhados no ano de 2012;
  • A Comissão Técnica da APEOC e SEDUC continuam os estudos para finalização de números do ABONO GERAL FUNDEB/2012. 

É necessário registrar que os avanços consolidados pelo Sindicato APEOC resultam da luta da categoria: da sua capacidade de mobilização, proposição; negociação e articulação.


Negociação Qualificada e com Mobilização
  • Data base: 1º. de janeiro;
  • Pagamento das progressões 2009 sem avaliação de desempenho, retroativo, para 100% dos aptos;
  • Pagamento da progressão 2010 sem avaliação de desempenho, também retroativo, para 100% dos aptos (proporcionando, as duas progressões, um ganho de 10% para cerca de 4.000 professores)
  • Aumento do Teto-Referência para recebimento do Benefício;
  • Alimentação (VR) de R$ 2.000,00 para RS 4.000,00;
  • Aumento do valor do VR de R$ 6,00 para R$10,00 (conquistamos um aumento de mais de 60%)
  • Nivelamento Salarial (Equivalente a Vencimento e Regência de Classe; em LEI) dos professores graduados contratados temporariamente com os professores efetivos no início da carreira;
  • Manutenção do processo de eleição de diretores nas escolas estaduais;
  • Convocação, nomeação e lotação dos 300 professores que haviam solicitado reclassificação, e dos que não haviam concluído curso, oriundos do concurso de 2009, que também foi conquistado com Ação na justiça, mobilização e negociação, para chamamentos dos aprovados e classificados.

Compartilhar:

Físicos mais próximos da Quinta Força Fundamental da natureza


As interações spin-spin de longo alcance (linhas azuis) permitem que os elétrons na superfície "sintam" seus parentes no interior da Terra, a milhares de quilômetros de profundidade.[Imagem: Marc Airhart (UTexas-Austin)/Steve Jacobsen (Northwestern University)
Quinta Força da natureza
Cientistas estão usando a própria Terra como laboratório para detectar partículas elusivas que podem comprovar a existência de uma quinta força fundamental no Universo.
O Modelo Padrão da Física é baseado em quatro forças fundamentais - gravidade, eletromagnetismo, força fraca e força forte, estas duas últimas atuando em escala atômica.
Mas teorias sugerem que pode haver uma quinta força, que permitiria que partículas subatômicas "sintam" umas às outras em distâncias extremamente grandes.
São as chamadas interações spin-spin de longo alcance, que seriam uma propriedade fundamental dessas partículas - partículas virtuais que seriam tão estranhas que os próprios físicos costumam chamá-las de "não-partículas" (unparticles).
Se elas de fato existirem, essa exótica quinta força da natureza conectaria a matéria na superfície da Terra com a matéria a centenas, ou mesmo milhares, de quilômetros abaixo da superfície.
Isso significaria que as partículas fundamentais constituintes dos átomos - elétrons, prótons e nêutrons - poderiam "sentir" umas às outras mesmo separadas por distâncias muito grandes.
Além de uma nova peça no quebra-cabeças da física, essa nova partícula traria uma ferramenta totalmente nova para estudar o inacessível interior da Terra, dando informações sobre as características e a composição do manto.
Não-partícula
O momento angular intrínseco, ou spin, uma propriedade dos elétrons, é normalmente explicada por uma analogia com a interação magnética entre dois ímãs.
Dependendo de como você posiciona os pólos magnéticos de um ímã, as interações dipolo podem criar uma atração ou uma repulsão entre os ímãs.
Os físicos interpretam a interação magnética entre os spins de duas partículas como sendo uma consequência da troca de "fótons virtuais".
Alguns deles têm sugerido que pode haver outros tipos de partículas, além dos fótons, que podem ser trocadas virtualmente entre dois spins.
Embora um pico detectado no acelerador Tevratron, nos EUA, em 2010, tenha deixado os pesquisadores entusiasmados com a identificação dessa não-partícula, os resultados até agora não têm sido conclusivos.
As interações spin-spin de longo alcance (linhas azuis) permitem que os elétrons na superfície "sintam" seus parentes no interior da Terra, a milhares de quilômetros de profundidade.[Imagem: Marc Airhart (UTexas-Austin)/Steve Jacobsen (Northwestern University)
Interações spin-spin de longo alcance
Larry Hunter e seus colegas, da Universidade Amherst, deram um impulso totalmente novo à busca pela não-partícula.
Eles projetaram um equipamento para tentar detectar interações entre os "geoelétrons" no manto e partículas subatômicas na superfície da Terra.
Eles essencialmente estudaram se os spins de elétrons, nêutrons e prótons medidos em vários laboratórios ao redor da Terra podem ter uma energia diferente dependendo de sua orientação em relação à Terra - com uma analogia muito próxima ao mecanismo de funcionamento de uma bússola.
Os spins polarizados se originam principalmente de elétrons de minerais ricos em ferro no manto da Terra, que se alinham com o campo magnético do planeta.
"Nossos experimentos eliminaram [a possibilidade] dessa interação magnética, então procuramos por alguma outra interação em nossos spins experimentais. Uma das interpretações dessa 'outra interação' é que pode ser uma interação de longo alcance entre os spins em nosso equipamento e os spins dos elétrons no interior da Terra, que estão alinhados pelo campo geomagnético," disse Hunter.
Encantoando a quinta força
Embora os dados não tenham sido conclusivos, eles serviram para estipular limites muito mais precisos para a faixa de valores que a quinta força pode ter.
Graças ao grande número de elétrons polarizados, a equipe foi capaz de limitar a magnitude da interação spin-spin entre dois elétrons muito distantes um do outro para um valor cerca de um milhão de vezes menor do que a sua atração gravitacional.
O estudo resultou em um mapa da magnitude e direção dos spins dos elétrons através da Terra, criado a partir de um modelo do interior da Terra e de medições precisas das linhas do campo geomagnético.
Os resultados deverão ajudar na elaboração de novos experimentos mais precisos, que possam finalmente detectar a quinta força fundamental - se ela de fato existir.
Segundo os físicos, os resultados poderão ser positivos mudando a posição geográfica e a orientação de dois aparelhos de medição, que possam detectar diferenças entre os valores dos spins com maior precisão.
Fonte: Inovação Tecnológica

Compartilhar:

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Mosquito da dengue desenvolveu resistência a repelentes

Imagem do Google

DEET
O mosquito da dengue parece ter desenvolvido resistência contra o princípio ativo da maioria dos repelentes fabricados atualmente em todo o mundo, inclusive no Brasil.
A substância, conhecida como DEET, ou dietiltoluamida, é largamente empregada em repelente contra insetos, combatendo mosquitos, pernilongos, muriçocas e borrachudos.
O composto age interferindo nos receptores sensoriais desses animais, inibindo seu desejo de picar o usuário.
O estudo analisou a reação dos pernilongos da espécie Aedes aegypti, vetores da dengue e da febre amarela, à substância.
Os cientistas concluíram que, ainda que inicialmente repelidos pelo composto químico, os insetos depois o ignoraram.
Eles recomendaram que governos e laboratórios farmacêuticos realizem mais pesquisas para encontrar alternativas à DEET.
Resistência ao inseticida
Para testar a eficácia da DEET os cientistas pediram a voluntários que aplicassem repelente com DEET em um braço e soltaram mosquitos.
Como esperado, o repelente afastou os insetos. No entanto, poucas horas depois, quando ofereceram aos mesmos mosquitos uma nova oportunidade de picarem a pele, os cientistas constataram que a substância se mostrou menos eficiente.
Para investigar os motivos da ineficácia da DEET, os pesquisadores puseram eletrodos na antena dos insetos.
"Nós conseguimos registrar a resposta dos receptores na antena dos mosquitos à DEET, e então descobrimos que os mosquitos não eram afetados pela substância", disse James Logan, um dos autores do estudo.
"Há algo sobre ter sido exposto ao composto químico pela primeira vez que muda o sistema olfativo dos mosquitos. Ou seja, a substância parece mudar a capacidade dos mosquitos de senti-la, o que a torna menos eficiente", acrescentou.
Citronela e mosquiteiro
Uma pesquisa anterior feita pela mesma equipe descobriu que as mudanças genéticas em uma mesma espécie de mosquito podem torná-los imunes à DEET.
"Os mosquitos evoluem muito rapidamente", disse ele. "Quanto mais nós pudermos entender sobre como os repelentes funcionam e os mosquitos os detectam, melhor poderemos trabalhar para encontramos soluções para o problema quando tais insetos se tornarem resistentes à substância".
O especialista acrescentou que as descobertas não devem impedir as pessoas de continuarem usando repelentes com DEET em áreas de alto risco, mas salientou que caberá aos cientistas tentar desenvolver novas versões mais efetivas da substância.
"Como alternativa, as pessoas podem usar repelentes com citronela e tomar complexo B, cujo cheiro desagrada os mosquitos, além, é claro, de usar mosquiteiros", disse. Jorge Huberman, pediatra do Hospital Albert Einstein.
Recentemente, a Anvisa determinou a proibição do uso de repelentes com DEET em crianças menores de dois anos, além de exigir estudo prévio para produtos com dosagem acima de 30% para um público acima de 12 anos.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Carro elétrico brasileiro usará bateria de sódio

O desenvolvimento da bateria é 100% brasileiro, enquanto o do carro elétrico é uma parceria entre empresas nacionais e estrangeiras.[Imagem: Itaipu Binacional]

Projeto temperado
O primeiro carro elétrico inteiramente desenvolvido no Brasil terá um diferencial em relação aos estrangeiros: uma bateria de sódio.
A bateria é totalmente reciclável e composta de matérias abundantes na natureza.
O projeto está sendo concebido pela Itaipu Binacional, com financiamento da Finep - Agência Brasileira da Inovação, vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).
O desenvolvimento da bateria é 100% brasileiro, enquanto o do carro elétrico é uma parceria entre empresas nacionais e estrangeiras, capitaneada pela Itaipu.
Bateria de sódio
A bateria de sódio pesa apenas um terço da bateria de chumbo tradicional.
Segundo os engenheiros, ela é mais adequada ao clima dos trópicos e pode também ser usada em sistemas de armazenamento de energia geradas por fontes renováveis, como energia solar e energia eólica.
"Optamos por uma matéria-prima que estivesse presente em abundância em todos os lugares. A fonte do sódio nada mais é do que sal de cozinha. As baterias de lítio ou chumbo são muito agressivas à natureza. o veículo elétrico em si não polui o planeta, mas precisamos olhar todo o ciclo," disse o engenheiro Celso Novais, coordenador do projeto.
A japonesa Toyota, por sua vez, anunciou recentemente que preferiu usar o magnésio em vez do sódio, para obter mais carga.
De acordo com Novais, a primeira fase do projeto deve ser finalizada até meados de 2014.
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Olho biônico é aprovado para uso em pacientes

O olho biônico não restaura uma visão normal, mas permite que o paciente implantado, antes totalmente cego, consiga localizar objetos e detectar movimentos. [Imagem: DOE/ARP]
A autoridade de saúde dos Estados Unidos acaba de aprovar o uso da primeira retina artificial em pacientes com grau avançado de retinite pigmentosa.

A autoridade de saúde dos Estados Unidos acaba de aprovar o uso da primeira retina artificial em pacientes com grau avançado de retinite pigmentosa.
O aparelho, chamado Argus II, é o primeiro olho biônico a receber aprovação da FDA (Food and Drug Administration).
A aprovação foi dada depois do anúncio, no ano passado, de testes em voluntários, realiados com resultados promissores.
Imagens sem fios
A prótese consiste da retina artificial propriamente dita, um chip flexível implantado na retina do paciente, e uma câmera montada em óculos especiais.
A câmera capta as imagens e as transmite por um sistema sem fios para o chip, que as processa e envia os sinais para o nervo óptico.
A aprovação da FDA se aplica a pacientes que perderam a visão em decorrência de retinite pigmentosa severa.
Olho biônicos
O olho biônico não restaura uma visão normal, mas permite que o paciente implantado, antes totalmente cego, consiga localizar objetos e detectar movimentos, melhorando sua capacidade de orientação e mobilidade.
O aparelho está sendo produzido pela empresa Second Sight Medical Products, criada pelos pesquisadores que desenvolveram a tecnologia.
O processo total de desenvolvimento do olho biônico durou quase 20 anos, a um custo de mais de US$100 milhões.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

Artigo para uso nas aulas do 1º ano do ensino médio

Atenção alunos, o artigo "Aspectos Históricos da Astronomia", a seguir, é fundamental para o bom andamento das nossas aulas de Física. Peço, encarecidamente, que tomem ciência deste, pois o mesmo será utilizado em nossa metodologia.


Abraços e bons estudos!
Compartilhar:

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Renúncia do Papa mostra necessidade de "Teologia do Envelhecimento"

Conforme seu legado é revisto, e conforme crescem as especulações sobre seu sucessor, vale a pena contemplar o que a renúncia de Bento XVI poderia revelar sobre a vida humana em um mundo em envelhecimento.[Imagem: L'Osservatore Romano]
O Papa Bento XVI anunciou a sua decisão histórica de renunciar.


Esta é a primeira vez em 600 anos que um Papa renunciou.


E, em 1415, quando Gregório XII renunciou, ele o fez não para se aposentar, mas para que, depois de décadas de cisma, a igreja pudesse voltar a ter um único Papa.


Esta é sem dúvida a primeira vez que um Papa pede demissão por conta da enfermidade que acompanha a velhice.


O anúncio da renúncia papal afirma:

"Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, eu cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são adequadas para exercer adequadamente o ministério Petrino."


Esta declaração traz à atenção do público a mortalidade e a fragilidade da pessoa humana que ocupa o cargo de Papa, que é encarregada pela igreja do exercício do "ministério Petrino" - em alusão a São Pedro.


O ministério é exigente, porque o Papa exerce um grau de autoridade e responsabilidade extraordinário, em grande parte desconhecido nas sociedades modernas - ao contrário da crença popular, o Papa não é realmente infalível, embora ele tenha o poder de fazer declarações infalíveis.


Mas há uma dimensão adicional, uma dimensão teológica, para esta inesperada renúncia.


A doutrina católica tem sido muitas vezes vista como estando em desacordo com a moral contemporânea, especialmente em áreas como a contracepção, reprodução assistida ou aborto, práticas que chamam a atenção para a questão de quando começa a vida.


A teologia católica sempre se orgulhou, no entanto, de juntar a compreensão da natureza da vida - seu início e seu fim - com o conceito de dignidade humana.


É esta preocupação que levou ao envolvimento católico na saúde, no bem-estar, na educação e na justiça social e, não menos importante, nos cuidados com os idosos.


No século 21, quando as ciências da saúde evoluíram a um ponto onde os seres humanos com acesso a alimentos, água e abrigo podem viver mais do que em qualquer século anterior, uma teologia do envelhecimento tornou-se mais importante do que nunca.


A renúncia de Bento XVI vai chamar a atenção para esse desenvolvimento como nenhum outro evento poderia fazer.


O que acontece quando os humanos vivem até idades muito avançadas, mas continuam enfrentando a deterioração nas "forças tanto da mente quanto do corpo"?


Esta é uma questão que preocupa as pessoas na terceira idade e seus cuidadores, onde quer que a saúde frágil, a demência ou outras condições prejudiquem as capacidades físicas e mentais de familiares.


Há espaço na igreja e na sociedade para uma teologia do envelhecimento que apoie e sustente a dignidade humana para os idosos, especialmente quando a saúde da mente e do corpo se esvaem?


Uma pesquisa recente, feita pelo Dr. Stephen Ames para a Agência Anglicana Benetas, na Austrália, destacou a percepção de que, com o envelhecimento "o self da pessoa se dissolve".


O pesquisador escreveu:

Se se presume que a dignidade e o ser humano são definidos em termos funcionais, então, conforme a funcionalidade se vai, também se esvai o sentido de pessoa e de dignidade... [mas] a teologia nos diz que a personalidade não se perde com a idade.


A renúncia de Bento XVI é um poderoso lembrete de que mesmo o Papa é falível, frágil e mortal.


Conforme seu legado é revisto, e conforme crescem as especulações sobre seu sucessor, vale a pena contemplar o que sua renúncia poderia revelar sobre a vida humana em um mundo em envelhecimento.

Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

OBMEP. Escolas já podem fazer inscrição na olimpíada de 2013

Alunos da Escola 18 de Dezembro realizando a 2ª fase da OBMEP em 2012
Foto: Arquivo

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) abre a nona edição hoje, segunda-feira, 18, com o lançamento da página da competição na internet e a abertura das inscrições das escolas. O prazo vai até 5 de abril.

Qualquer escola pública pode inscrever os alunos na Obmep, de acordo com os níveis:

• Nível 1 – Estudantes do sexto e do sétimo anos do ensino fundamental

• Nível 2 – Estudantes do oitavo e do nono anos do ensino fundamental

• Nível 3 – Estudantes das três séries (anos) do ensino médio

A Olimpíada é realizada em duas fases. A primeira, na própria escola, terá as provas aplicadas em 4 de junho. Os estudantes com melhor desempenho estarão classificados para a segunda fase, que terá provas em 14 de setembro.

A nona edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas distribuirá 500 medalhas de ouro, 900 de prata e 4,6 mil de bronze. Cerca de 46 mil estudantes receberão menção honrosa.

Os medalhistas terão o direito de participar, no ano seguinte, do Programa de Iniciação Científica, desenvolvido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). No ano passado, mais 19 milhões de estudantes, de 46.728 escolas públicas, participaram da competição.

As inscrições devem ser feitas na página da Obmep na internet.

Fonte: MEC
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores