>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Felicidade é obtida por meio da bondade

A conquista da felicidade não é uma tarefa individualista e egoísta: a felicidade aparece junto com pessoas, não com coisas.[Imagem: University of California - Berkeley]
Felicidade e individualismo
O jeito ocidental de pensar tem levado a uma postura individualista na busca pela felicidade.
Mais do que isso, o enfoque "busque a sua felicidade" pode ser extremamente egoísta.
Isto tem levado ao que os psicólogos chamam de "paradoxo da felicidade": perseguir a felicidade como um bem a ser adquirido para si próprio torna as pessoas menos felizes.
Mas certamente há formas de ser feliz ou, pelo menos, caminhos para a felicidade.
Um deles, recomendado por líderes espirituais há milênios, acaba de ser documentado experimentalmente por Melanie Rudd e Jennifer Aaker, da Universidade de Stanford (EUA), em um estudo publicado no Journal of Experimental Social Psychology.
A solução está na bondade, ou benevolência - concentrar-se em elevar a felicidade dos outros, em vez de concentrar-se em si próprio.
Mas cuidado, porque a coisa tem que ser feita do jeito certo.
Felicidade e bondade
Os resultados dos experimentos com voluntários mostraram que os atos destinados a melhorar o bem-estar dos outros levam a uma maior felicidade para os doadores quando esses atos são associados com objetivos concretos e claramente delineados.
Assim, objetivos pró-sociais em abstrato, do tipo trabalhar para o bem de todos os seres humanos ou do planeta, não vão funcionar para sua própria felicidade.
Em vez disso, o caminho para a felicidade ressaltado pelos pesquisadores, embora se faça através da benevolência, deve ser trilhado através de metas concretas e específicas - como fazer alguém sorrir ou reciclar o próprio lixo.
A razão disso é que, quando você persegue objetivos concretamente enquadrados, suas expectativas de sucesso são mais propensas a serem cumpridas. Por outro lado, objetivos abstratos e amplos podem levá-lo para o beco escuro do paradoxo da felicidade: expectativas irreais que nunca se cumprem.
"Embora o desejo de felicidade pessoal possa ser claro, o caminho para alcançá-lo é indefinido. Uma das razões para essa rota nebulosa para a felicidade é que, embora as pessoas frequentemente pensem que sabem o que as pode levar à felicidade, suas previsões sobre o que irá torná-las felizes são muitas vezes imprecisas," disse Aaker.
Já a benevolência encaminhada por meio de objetivos pró-sociais concretos permite ter expectativas mais bem calibradas, aumentando a felicidade pessoal, concluem os pesquisadores.
Na verdade, isso pode aumentar a felicidade geral, já que outros estudos demonstraram que os atos de bondade espalham-se pela sociedade.
Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores