>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Música afeta fortemente as mulheres grávidas

A música é um estímulo muito especial para as mulheres grávidas, ao qual elas reagem fortemente.[Imagem: MPG/Colourbox.de]
As mulheres grávidas respondem à música com alterações fisiológicas mais fortes na pressão arterial do que outras pessoas.

A música pode ser suave ou agitada, pode nos fazer dançar ou nos trazer melancolia.

Em qualquer caso, a música afeta o corpo de formas diferentes, atuando sobre a pressão arterial, os batimentos cardíacos, a respiração e até mesmo a temperatura do corpo.

Isto vale para qualquer um.

Mas o que se descobriu agora é que a música provoca reações físicas especialmente fortes nas mulheres grávidas.

Durante uma série de experimentos, as mulheres grávidas avaliaram as músicas como agradáveis ou desagradáveis de forma mais intensa, o que foi confirmado fisiologicamente verificando-se maiores alterações na pressão arterial das grávidas do que nas não-grávidas.

O Dr. Tom Fritz e seus colegas do Instituto Max Planck para Cognição Humana e Ciências do Cérebro (Alemanha), responsáveis pelo estudo, levantam a possibilidade de que essa influência especialmente forte da música sobre as mulheres grávidas pode estar relacionada com um condicionamento pré-natal do próprio bebê.

A música afetou de modo particularmente forte a pressão arterial das mulheres grávidas.

Músicas mais suaves produziram uma queda particularmente acentuada da pressão arterial, enquanto músicas agitadas elevaram a pressão arterial em apenas 10 segundos, mas caindo após 30 segundos.

"Assim, a música desagradável não causa um aumento geral da pressão arterial, ao contrário de alguns outros fatores de estresse," diz o Dr. Fritz. "Em vez disso, a resposta do corpo é tão dinâmica quanto a própria música."

De acordo com os resultados, a música é um estímulo muito especial para as mulheres grávidas, ao qual elas reagem fortemente.

Mas exatamente por que a música tem essa forte influência fisiológica durante a gravidez ainda permanece desconhecido.

Os pesquisadores suspeitam que os fetos respondam à percepção musical ainda no útero.

Na 28ª semana, ou seja, no início do terceiro trimestre da gravidez, a frequência cardíaca do feto já muda quando ele ouve uma música familiar. A partir de 35 semanas há até mesmo uma mudança em seus padrões de movimento sob influência da música.

Fonte: Diário da Saúde
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores