>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Pela primeira vez Bóson de Higgs é visto decaindo em matéria

Visão lateral do detector CMS (Compact Muon Solenoid). Os outros grandes detectores do LHC são ALICE (A Large Ion Collider Experiment), LHCb (LHC Beauty) e ATLAS (A Toroidal LHC Apparatus).[Imagem: CERN]
Físicos que trabalham no LHC, pela primeira vez, flagraram a partícula de Higgs decaindo diretamente em partículas que compõem a matéria - chamados de férmions.
A inicialmente controversa partícula tinha sido observada decaindo apenas em partículas que carregam força - os chamados bósons - até agora.
Apesar de a descoberta da partícula ter rendido o Prêmio Nobel de Física de 2013, até agora os físicos assumiam que a partícula descoberta no LHC era "um" bóson de Higgs.
Novos resultados ampliam a confiança de que a partícula realmente apresenta o comportamento previsto pela teoria para o Bóson de Higgs "clássico", que deve ser o responsável por dar massa a todas as partículas.
Um porta-voz do CERN, a instituição que dirige o LHC, chamou os resultados de "a descoberta mais importante envolvendo o Higgs desde que a própria partícula foi descoberta em julho de 2012".
As partículas são classificadas em duas classes: os bósons, que transmitem forças, e os férmions, que compõem a matéria.
A partícula de Higgs tinha sido observada decaindo diretamente apenas em outros bósons, ou seja, em portadores da força eletromagnética - fótons - e portadores da força fraca (partículas Z e W).
Agora o detector de partículas CMS - um dos quatro grandes detectores do LHC - flagrou a partícula de Higgs decaindo em férmions - ou em dois léptons tau, primos mais pesados do elétron, ou em dois quarks bottom, primos musculosos dos quarks up e down, que compõem os prótons e os nêutrons.
Estes novos dados sugerem que a partícula encontrada pelo LHC é de fato o bóson de Higgs, a chave para a explicação de como todas as partículas fundamentais obtêm sua massa - sem ele, só há forças, e não há outra explicação para a "materialidade".
Fonte: Inovação Tecnológica
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores