>
Olá, seja muito bem-vindo a esse ambiente! Espero que ele possa atender suas expectativas!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

NASA diz ter encontrado depósitos de gelo na Lua

A imagem mostra a distribuição do gelo na superfície do Pólo Sul (à esquerda) e do Pólo Norte (à direita) da Lua. Azul representa os locais de gelo, plotados sobre uma imagem da superfície lunar, onde a escala de cinza corresponde à temperatura da superfície (quanto mais escuro, mais frio). Imagem: NASA
Água nos pólos da Lua
 
Depois de analisar dados da sonda espacial Chandrayaan-1, lançada pela Índia em 2008, a NASA anunciou ter encontrado indícios de água congelada nos pólos Sul e Norte da Lua.
 
Shuai Li (Universidade do Havaí) e Richard Elphic (Centro de Pesquisas Ames da NASA) usaram dados do instrumento Mapeador da Mineralogia da Lua (M3), que foi construído pela NASA e foi à Lua a bordo da sonda indiana.
 
No ano passado, a agência norte-americana já havia feito um anúncio polêmico sobre água na Lua usando dados do mesmo instrumento - o problema é que o anunciado mapa da água na superfície da Lua era um mapa de moléculas hidroxila (OH), e não exatamente de água.
 
Mas agora Li e seus colegas são mais taxativos: "Nós encontramos evidências diretas e definitivas para o gelo de água exposto na superfície nas regiões polares lunares." E, apesar dos anúncios anteriores, da descoberta de água na Lua - versão 2009 e da descoberta de água na Lua - versão 2010, a NASA reafirma que "esta é a primeira vez que os cientistas observaram diretamente evidências definitivas de gelo de água na superfície da Lua".
 
O instrumento M3 teria sido capaz não apenas de identificar a presença de gelo de água na Lua, mas também coletar informações que distinguem água líquida, vapor e gelo sólido.
 
A maior parte do gelo descoberto está nas crateras dos pólos porque ali as temperaturas são baixíssimas por causa da inclinação do eixo de rotação da Lua, que deixam essas regiões praticamente no escuro.
 
Dúvidas sobre as águas da Lua e de Marte
 
Por que demorou 10 anos para que dados tão importantes fossem interpretados e viessem a público?
 
O enigma fica maior quando se leva em conta uma estranha nota publicada pela mesma NASA sobre o recente anúncio de um lago subterrâneo com água em estado líquido em Marte, feito por cientistas da Agência Espacial Italiana.
 
Embora a NASA seja sócia do instrumento usado pela equipe italiana, a nota demonstra um ceticismo incompatível com a prontidão que a agência espacial norte-americana sempre demonstrou em noticiar "descobertas" de água na Lua e em Marte, ressaltando que é necessário buscar outras linhas de interpretação para os dados - outras linhas de interpretação também têm lançado dúvidas sobre os anúncios de descobertas de água feitas pela própria NASA.
 
Sobre aquele mesmo anúncio do lago marciano, o professor Bruce Campbell, responsável por um dos instrumentos da sonda MRO, da NASA, que orbita Marte desde 2006, disse em entrevista à National Geographic que "Nós não vimos essas reflexões [do radar, que mostram o eventual lago subterrâneo em Marte] em nossos dados." Mas a equipe da MRO anunciou diversos indícios de água em Marte, o último deles em 2015.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Com seus comentários, você ajuda a construir esse ambiente. Sempre que opinar sobre as postagens, procure respeitar a opinião do outro.

Muito obrigado por participar de nosso Blog!

Abraços!

Visitantes no Globo

On line

Total de visualizações

Arquivo do blog

Mais visualizadas do mês

Seguidores